Agorafobia

Por Marina Martinez
Agorafobia é um tipo de patologia psicológica, caracterizada pelo medo intenso (fobia) de um indivíduo presenciar situações onde possa sentir ansiedade ou pânico e onde escapar destas situações seja difícil ou embaraçoso. Por isto esta enfermidade também é referida como o medo de sentir medo. Atividades como ir a shows, atravessar pontes longas, túneis, multidões, entrar em locais públicos ou até mesmo viajar sozinho de ônibus, trem ou avião, são situações que os agorafóbicos evitam, pois acham que estão expostos e vulneráveis, sem conseguirem fugir ou se esconder, se algo de errado ocorrer. Muitos inclusive deixam de fazer suas atividades rotineiras como ir trabalhar e acabam ficando confinados em suas residências.

É muito comum associar a fobia social com a agorafobia, uma vez que o indivíduo agorafóbico tende a se isolar da sociedade. O simples fato de ir a um supermercado às vezes pode ser aterrorizante para estes indivíduos, que preferem muito mais fazerem compras online. Assim evitam a todo custo atividades fora de suas zonas de conforto e segurança e se tornam cada vez mais limitados pelo próprio medo.

Esta fobia tem maior incidência nas mulheres e maior prevalência em pessoas no início da fase adulta. Os sintomas psicológicos mais marcantes são o medo de perder o controle sobre si próprio, o medo de morrer, de enlouquecer, de sofrer um acidente e de passar mal. Já os sintomas físicos mais comuns são sudorese, tremor, taquicardia, palpitação, falta de ar, dor de cabeça, formigamento nas mãos, diarréia, tontura, dor de estômago.

Indivíduos agorafóbicos precisam ser tratados, pois a doença prejudica bastante a qualidade de vida. Pelo fato de evitarem saírem de casa para trabalhar podem ter dificuldades financeiras, ficarem entediados e cada vez mais isolados, contribuindo para o aparecimento de depressão. Mesmo sabendo que seus medos são irracionais, se sentem impotentes para lidar com eles e acabam ficando irritados e frustrados com eles mesmos. Ficam com a auto-estima em baixa e mais suscetíveis ao consumo de drogas e bebidas alcoólicas.

Portanto, o tratamento da doença é fundamental. É importante o acompanhamento de um médico especializado (psiquiatra) que irá recomendar medicamentos como antidepressivos e anti-ansiedade (benzodiazepínicos) e sugerir a terapia cognitiva comportamental que ajudará o indivíduo a lidar com sua doença, onde aprenderá também técnicas de auto-ajuda como exercícios de respiração e relaxamento. A maioria das pessoas com agorafobia respondem bem ao tratamento.

Infelizmente ainda não existem relatos que comprovem a causa da agorafobia, portanto ela ainda é desconhecida.

Referências Bibliográficas:
http://www.drauziovarella.com.br/Sintomas/5301/agorafobia
http://www.psicosite.com.br/tra/ans/agorafobia.htm
http://cinema.cineclick.uol.com.br/noticia/carregar/titulo/a-agorafobia-de-kim-basinger/id/9631
http://pt.wikipedia.org/wiki/Agorafobia