Dinâmica de Grupo

As dinâmicas de grupo são atividades que possibilitam ao recrutador conhecer um pouco de cada candidato, para que ele tenha maiores e melhores recursos no momento de selecionar o perfil mais adequado para uma determinada vaga. São realizados vários exercícios, geralmente com as pessoas acomodadas em um semicírculo, para que todos fiquem relaxados e despojados, prontos para serem avaliados.

Geralmente os pretendentes ao emprego têm que estar aptos a encarar os obstáculos e desafios que lhes são propostos, simbolizando-os através da elaboração de publicidade empresarial, atos dramáticos, exibições públicas, entre outros meios. Os candidatos devem estar atentos a tudo, sempre tentando antecipar o que estão esperando deles, procurando não cometer nenhum deslize. Eles não devem se envergonhar ou se constranger com determinadas tarefas a serem realizadas, mas sim com o objetivo final, conquistar a vaga em questão.

Estas dinâmicas são ferramentas de que o responsável pela seleção dispõe para captar o potencial criativo de cada um, pois além do conhecimento necessário para se enfrentar este momento crucial, é preciso demonstrar criatividade, capacidade de improvisação. Não interessa ao recrutador avaliar apenas o saber intelectual dos candidatos, mas também a inteligência emocional deles, qual a sua mentalidade, seus sentimentos, como é a vida destes pretendentes, quais os seus problemas mais incisivos.

As dinâmicas visam igualmente levar os candidatos a refletirem sobre o processo de seleção, implementá-lo, transmutá-lo e renová-lo, integrando a ele novas dimensões. As técnicas utilizadas nestes encontros em grupo permitem às pessoas envolvidas liberarem o potencial criador e transformador que muitas vezes se encontra adormecido dentro de cada um, possibilitando assim que o aprendizado, em todos os sentidos, flua mais livremente entre eles, neste mecanismo de racionalização coletiva e, justamente por isso, enriquecedor. As pessoas se transformam, nesse momento, em sujeitos do conhecimento.

Para alcançar este patamar de educação libertadora, as dinâmicas devem estar voltadas para temas peculiares, não aleatórios, focados em metas concretas e na natureza dos integrantes deste processo de seleção. Assim, é essencial que esteja cristalino para o recrutador o objetivo a ser alcançado.

Todos os meios disponíveis podem ser utilizados na prática destas dinâmicas, desde que contribuam para sua realização – desde TV, vídeo, som, papel, até tintas, mapas, meditações, técnicas teatrais, produção de textos, entre outros tantos instrumentos. O ambiente escolhido para as atividades deve se adequar perfeitamente a elas, para que todos consigam entrar no clima propício. É fundamental também estipular um prazo máximo para a elaboração das tarefas.

Alguns especialistas dão sugestões importantes para os candidatos enfrentarem melhor este momento, tais como se vestir de acordo com o figurino da empresa em questão; falar apenas na hora mais propícia, sempre com um objetivo em mente, procurando assim saber tudo sobre a corporação onde pretende trabalhar; usar a língua portuguesa corretamente, sem cacoetes como ‘né’, ‘tá’, ou clichês e exclamações sem nenhuma utilidade; as intervenções devem ser educadas, enérgicas e breves.

Fontes
http://vocesa.abril.com.br/edi32/max.shl
http://www.curricular.com.br/
http://www.mundojovem.pucrs.br

Arquivado em: Psicologia