Dismorfia Corporal

A Dismorfia Corporal, também conhecida como Dismorfobia, Transtorno Dismórfico Corporal ou Síndrome da Distorção da Imagem, é muitas vezes confundido com a preocupação excessiva com a aparência, o que pode dificultar o diagnostico nos dias de hoje. Dismorfia é um termo usado para diferenciar aquilo que a pessoa acredita ser e o que realmente é, ou seja, a dismorfia corporal é um transtorno psicológico onde a pessoa acredita ter defeitos físicos que não possui ou então, possui em um nível mínimo, mas acredita ser acentuado. São pensamentos que chegam a ser delirantes, no qual o individuo tem rituais obsessivos como se olhar no espelho buscando defeitos.

Ocorre em ambos os sexos e começa geralmente no fim da adolescência e inicio da fase adulta, não sendo incomum o diagnostico tardio. Os transtornos relacionados com o corpo estão se tornando epidêmicos, já que todos buscam uma imagem perfeita. Porém essa preocupação com a aparência de forma acentuada não quer dizer que a pessoa sofra de algum transtorno, mas as possibilidades de que esses e outros apareçam é mais significativo.

Para o diagnóstico é importante observar alguns pontos principais como por exemplo: a atenção excessiva com distorções que não existem ou existem em pequeno nível; a forma como a pessoa esconde sua parte “defeituosa”; e se a pessoa busca de forma acentuada tratamentos estéticos e após nunca se sentem satisfeitos. Em algumas pessoas ainda pode ser observado um prejuízo nos relacionamentos sociais e afetivos ou até mesmo no campo profissional e acadêmico.

Como o Transtorno Dismórfico Corporal está relacionado ao modo em que a pessoa se percebe, é comum que desse transtorno algumas pessoas desenvolvam a Vigorexia ou Transtorno Dismórfico Muscular que são em sua maioria homens que praticam musculação de 3 a 4 horas por dia na busca de um corpo cada vez maior e mais definido. Além da Vigorexia, existem a Anorexia Nervosa e a Bulimia mais comuns nas mulheres que não comem o suficiente, se sentem e se vêem gordas, mesmo não sendo. Estão muitas vezes associados com a Depressão, Fobia Social, Perturbação Obsessiva-Compulsiva, ou níveis altos de insatisfação e angústia que podem muitas vezes levar a suicídio.

A causa ainda é desconhecida, porém está relacionada com elementos sociais, culturais, mas também com desequilíbrios do sistema nervoso central. Ainda existe a hipótese do envolvimento das disfunções dos gânglios de base com esses transtornos ao se estudar casos de meningite ou inicio de pós-encefalite .

Para o tratamento tem sido bastante utilizada a psicoterapia, principalmente a comportamental e cognitiva, porém é difícil que o paciente busque ajuda já que não aceita ser portador desse diagnostico. Além do tratamento psicoterápico, muitas vezes o medicamento também é necessário para ajudar o paciente a modificar comportamentos e pensamentos obsessivos, ajudando na recuperação da sua auto-estima e em seus relacionamentos.

Fontes:
http://www.psiqweb.med.br/site/?area=NO/LerNoticia&idNoticia=91
http://oficinadepsicologia.com/corpo/dismorfia-corporal
http://pt.wikipedia.org/wiki/Dismorfofobia

Arquivado em: Psicologia