Bacillus anthracis

Por Marilia Araujo

Bacillus anthracis

Bacillus anthracis

Bacillus é um gênero e seus representantes, os bacilos, são assim denominados graças à sua forma de bastão, perfeitamente observável na figura ao lado.

Normalmente esses organismos fazem mal à saúde humana. Uma das principais espécies é o Bacillus anthracis.

Bacillus anthracis

Esses bacilos tem mais de 80 agentes infecciosos (cepas ou estirpes) conhecidos, uns são muito virulentos, outros são inofensivos. Esta espécie de bacilo foi a primeira bactéria descrita como causadora da zoonose carbúnculo (ou Anthrax, como é mais conhecida). Essa doença pode se apresentar de 3 maneiras distintas: cutênea, gastrointestinal ou respiratória (a mais severa das três).

Esta espécie produz endósporos que podem tranquilamente ficar em estado de latência por anos (até cerca de 200 anos!), em lugares inóspitos, esperando o momento mais propício para iniciar sua reprodução. Como geralmente estes esporos estão no solo, os animais herbívoros os ingerem mais frequentemente, dando início ao ciclo de desenvolvimento. Certamente este herbívoro morrerá, e este bacilo continuará alimentando-se agora da carne do animal e produzindo novos endósporos. E é aí que está o maior perigo de contaminação para o homem: a carne contaminada do animal, os endósporos no “ar” (podem ser facilmente inalados).

bacillus anthracis2Se ocorrer a ingestão direta destas bactérias ou inalação pelo homem, é quase certo que o sistema imunológico não consiga combatê-las sozinho, já que elas possuem uma cápsula ultra-resistente que dificulta a ação dos anticorpos. Graças à estas características (sua ultra-resistência, reprodução acessível, custo de manipulação quase zero e a alta virulência) a partir do início do século XX, essas bactérias passaram a ser estudadas com outras intenções: a de fazer delas uma arma biológica (o bioterrorismo).

Desta maneira, quem faz uso com esta intenção, prolifera no ar milhares de endósporos de bactérias que serão inaladas e certamente levarão à óbito suas vítimas. Este tipo de “ataque” em massa traz pânico à uma população, às autoridades responsáveis pela segurança do lugar e culmina com o objetivo realizado de quem intencionou, além de muitas mortes desnecessárias.

Um pequeno bacilo causa tanto estrago, especialmente se combinado à falta de ética científica, à falta de humanidade e à irresponsabilidade de manipulação. Portanto, um alerta é necessário: deve-se fazer uso da ciência apenas para trazer benefícios à humanidade.

Bibliografia:
http://www.cve.saude.sp.gov.br/htm/hidrica/BACILLUS_CEREUS.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bacillus_subtilis
http://www.uva.br/cursos/graduacao/ccbs/revistabiologia/Artigos/bacillus.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bacillus_anthracis
http://estudmed.com.sapo.pt/microbiologia/bacillus_antracis.htm