Ataque Japonês à Pearl Harbor

Por Antonio Gasparetto Junior
O Ataque Japonês à Pearl Harbor foi uma operação surpresa do exército japonês que deixou as tropas estadunidenses inoperantes no Pacífico. O ataque resultou ainda na entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial.

A Segunda Guerra Mundial, com início em 1939, agrupava, em um bloco, os países com governos autoritários e que desejavam expandir seus regimes por outros territórios. Era o caso de Alemanha, Itália e Japão que passaram então a formar o bloco chamado de Eixo durante a guerra. Alemanha e Itália expandiram-se em parceria sobre o território europeu, maior palco da das duas guerras mundiais, enquanto o Japão protagonizava o autoritarismo no novo território da Segunda Guerra, a Ásia.

O Japão constituía o império chamado de nipônico, governado por um autoritário imperador, o qual não possuía boas relações com os Estados Unidos. Estes, não entraram na guerra desde o início do conflito em 1939, a participação dos Estados Unidos era indireta. Mas enquanto isso, preparavam seus exércitos e armamentos em suas bases localizadas em pontos estratégicos do planeta.

A base estadunidense de Pearl Harbor, localizada no Oceano Pacífico, era um importante ponto para a estratégia militar dos Estados Unidos e do que viria a ser mais tarde os Aliados. No correr do processo de expansão do Japão pelos territórios da Ásia, seria um grande problema caso os Estados Unidos entrassem na guerra e passassem a combater os japoneses. A ocorrência de tal situação atrasaria ou mesmo impossibilitaria os planos do Império Nipônico. Deste modo, o exército japonês, sob o comando de Nagumo, elaborou um ataque surpresa à base estadunidense visando neutralizar a ação do exército e da marinha dos Estados Unidos no Oceano Pacífico.

Na manhã do dia 7 de dezembro de 1941, a Marinha Imperial Japonesa atacou a ilha no Havaí onde estavam muitos militares estadunidenses. Naquela manhã, os aviões dos japoneses passaram pelo radar, que havia sido instalado no dia anterior, confundidos com aviões do exército dos Estados Unidos. Alguns aviões estadunidenses foram abatidos no caminho pelos japoneses, que conseguiram alcançar o coração da base para o grande ataque.

Eram 353 aviões japoneses e mais cinco submarinos. Os aviões atacaram em duas vagas, a primeira, formada por 186 torpedeiros-bombardeiros vulneráveis, aproveitou a surpresa do ataque para bombardear os navios no porto; já a segunda vaga, formada por 168 aviões, atacou a base aérea naval e marinha no centro de Pearl Harbor.

Os estadunidenses não poderiam prever o ataque, ficando então vulneráveis na defesa. A oposição ocorreu apenas em fogo antiaéreo naval no decorrer da investida japonesa. O saldo do ataque foi cruel para os Estados Unidos, 11 navios e 188 aviões foram destruídos, deixando 2403 militares e 68 civis mortos. Além disso, mais 159 aviões ficaram seriamente danificados e 1178 pessoas feridas. Oficiais e líderes de vôo tentaram convencer o chefe da operação japonesa, Nagumo, a continuar o ataque e destruir os depósitos de combustíveis, fábricas e docas secas, mas ele resolveu retirar o ataque por causa de conjunto de fatores: a defesa tinha melhorado, uma terceira vaga teria que ser preparada, os pilotos não estavam treinados, o combustível não era suficiente, um novo ataque seria muito tarde, a segunda vaga tinha completado a missão e era preciso garantir os porta-aviões japoneses para ataques planejados na Ásia.

O saldo para o Japão foi de 29 aviões abatidos, 74 danificados e os cinco submarinos perdidos.

O Ataque Japonês à Pearl Harbor determinou a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial e deu início à Guerra no Pacífico. Em 1941, os Estados Unidos declararam guerra ao Japão e, logo em seguida, a Alemanha declarou guerra aos Estados Unidos. Assim, os Estados Unidos intensificaram suas ações militares e desenvolveram uma economia de guerra no país. Como no dia do ataque os porta-aviões da frota do Pacífico não estavam no porto, ficaram ilesos, assim como o depósito de combustível e as oficinas de reparo que foram poupadas. Isso permitiu que a marinha tivesse sua frota recuperada em um ano.

O Ataque Japonês à Pearl Harbor causaria danos muito maiores para os Estados Unidos caso os depósitos de combustível fossem destruídos, mas mesmo assim a operação foi de êxito para os japoneses, que deixaram os estadunidenses incapazes de ações militares no Pacífico pelos seis meses seguintes. Desta forma, o Japão avançou no sudoeste asiático e no sudoeste do Pacífico, até o Oceano Índico.

Fontes:
http://veja.abril.com.br/especiais_online/segunda_guerra/edicao004/capa.shtml
http://www.areamilitar.net/HISTbcr.aspx?N=83
http://pt.worldwar-two.net/acontecimentos/28/
http://www.militarypower.com.br/frame4-conf9.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ataque_a_Pearl_Harbor
http://www.rememberingpearlharbor.org/attack.html