Esmegma

Por Débora Carvalho Meldau
O esmegma (termo oriundo do grego, que significa “sebo”) trata-se de uma combinação de células epiteliais esfoliadas e gordura, que se acumulam sob o prepúcio em indivíduos do sexo masculino e ao redor do clitóris e nas dobras dos pequenos lábios em indivíduos do sexo feminino.

A textura do esmegma é descrita como uma pasta. Contudo, muitas pessoas comparam a textura do mesmo à de queijo.

Nas mulheres, o acúmulo de substâncias secretadas pelas glândulas apócrinas do clitóris em associação com células epiteliais descamativas resulta no esmegma.

Nos homens, o esmegma facilita a relação sexual, pois atua como um lubrificante uma vez mantém a umidade da glande. Alguns pesquisadores afirmam que o esmegma é sintetizado em diminutas saliências presentes na superfície da mucosa do prepúcio. Foi elucidado que o esmegma é composto por gordura (26,6%) e proteínas (13,3%). Além disso, o esmegma contêm secreções prostáticas e seminal, células epiteliais de descamação e o conteúdo secretado pelas glândulas uretrais de Littré. Alguns pesquisadores afirmam que contêm também enzimas anti-bacterianas.

Durante a infância o organismo praticamente não produz esmegma. A produção do mesmo aumenta da adolescência até a maturidade sexual, período no qual o papel de lubrificante possui maior importância, sendo que a partir da meia-idade a produção começa a cair, e na velhice sua produção praticamente desaparece.

Os médicos recomendam que seja feita a limpeza periódica do esmegma acumulado, pois este pode proporcionar um ambiente propício para a proliferação de patógenos.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Esmegma
http://drandre.site.med.br/index.asp?PageName=Esmegma
http://en.wikipedia.org/wiki/Smegma