Camorra

Criada em Nápoles, na Itália, a Camorra é mais uma organização criminosa. O grupo já foi alvo de estudos, filmes e livros, tamanha a complexidade de sua organização. Criada em um meio urbano, surgiu em meados do século 19, quando Napoli pertencia ao Reino das Duas Sicílias, dos Bourbons. A organização controla seu território de perto e construiu uma teia de informantes e colaboradores junto às classes sociais mais pobres da Itália.

A Camorra conta com aproximadamente 110 famílias em operação em mais de 7000 colaboradores e afiliados. Suas atividades são inúmeras e seus trabalhos são executados em escala global. Entre os crimes praticados pelo grupo, podem ser destacados: jogo clandestino, monopólio da produção de cimento em Campânia (região sul da Itália), fraude na importação de carne, tráfico de drogas, contrabando de cigarros, entre outros.

O grupo nasceu entre quadrilhas da chamada "mallavita" (marginalidade), como já foi dito acima, ao contrário da Máfia Siciliana, de origem rural, a Camorra é de origem urbana. Outra diferença entre a Camorra e a Máfia Siciliana está no ponto de vista organizacional, enquanto a primeira mantém seus grupos unificados, a Camorra nunca conseguiu juntar os cerca de 100 grupos criminais que controlam suas operações.

Mas as diferenças com a Máfia não acabam aí, a Camorra não conseguiu organizar a sua Comissione (o que seria como uma cúpula de governo) e por isso não teve um vértice. Então, nos anos 60, ocorreu uma tentativa de unificar os clãs para organizar melhor o contrabando de tabaco. Entretanto, a tentativa falhou e Raffaele Cutolo, expoente do grupo, acabou criando a Nova Camorra Organizada, em uma derradeira tentativa de consolidar a organização em meados dos anos 70.

Em 1980, clãs comandados por Zaza, rei do contrabando de cigarro norteamericano na Itália, Bardellino e Nuvolete se opõe à Cutolo.

Segundo dados do Instituto Brasileiro Giovanni Falcone (IBGF), a Camorra movimentou um mercado de drogas de 500 mil euros por dia em 2004. “Mulheres com crianças nos braços ocuparam o centro do bairro chamado Fiori (flores), local usado pela Camorra no ”despacho e venda" de cocaína, heroína e drogas sintéticas fabricadas em fundo de quintal” (texto sobre a Camorra na página do IBGF).

Leia também:

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Camorra
http://ibgf.org.br/index.php?data[id_secao]=3&data[id_materia]=284
Tognolli, Cláudio & Arbex, José Jr. O Século do Crime. São Paulo: Editoral Boitempo, 1996.
http://it.wikipedia.org/wiki/Raffaele_Cutolo

Arquivado em: Sociedade