Pantomima

Por Felipe Araújo
A pantomima foi criada pelos romanos. Na época de seu surgimento, foi influenciada pela tragédia e pela comédia, tornando-se uma apresentação dramática muito popular em Roma. Apesar de utilizar pouco as palavras, um espetáculo desta arte pode envolver canto e música. Porém, os mimos (mímicos), atores que representam a pantomima, utilizam-se apenas de gestos (mímicas) para representar. Normalmente, o espetáculo era feito por apenas um ator, que, sozinho, interpretava vários papéis.

Naquele período, os romanos chamavam os mimos de careteiros ou Sanniones. Cícero chegou a fazer a seguinte afirmação sobre os atores: “Pode haver algo mais ridículo do que o Sannio, que ri com a boca, o rosto, os gestos zombeteiros, com a voz, e até mesmo com todo o seu corpo?”.

Entre os locais de apresentação das pantomimas estavam plataformas feitas com tábuas, arenas e beiras de estradas. Nas encenações, os atores vestiam-se com roupas de cidadãos comuns, por vezes, quando conseguiam favores de ricos, usavam sedas e brocados. Os personagens das pantomimas romanas costumavam vestir-se da seguinte forma: o mimo calçava uma sandália leve, que lhe valia o apelido romanesco de planipedes. Já o bobo, vestia-se com o que era chamado de centunculus, uma roupa retalhada e colorida. No caso do Arlequim, a vestimenta mais marcante era um chapéu pontudo que tinha o nome de apex.

O César costumava divertir-se com as pantomimas. Na época, este tipo de apresentação sobressaiu-se a todas as outras formas de teatro. Mas, ao mesmo tempo em que era glorioso, o mimo era, também, um miserável. Um episódio que exemplifica esse contrassenso foi quando César obrigou Labério, nobre de sessenta anos que escrevia textos para os mimos, a interpretar em um concurso teatral. Na apresentação, Labério fazia um escravo sendo castigado. Cesár divertiu-se com a situação e, depois, ainda premiou a pantomima concorrente.

O diretor e principal mimo de uma equipe de atrizes e atores de pantomima era chamado de arquimimo. Seu papel era a supervisão da peça e determinação do desenrolar das apresentações. Seu trabalho era de profunda importância, pois, na época dos imperadores, as competições por seus favores eram acirradas. Apesar da celebração do público e dos imperadores em volta dos mimos e das pantomimas, este tipo de apresentação teatral foi sujeitada ao Anátema da Igreja Cristã Nascente e acabou sendo proibida.

Fontes:
BERTHOLD, Margot. História mundial do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2004.
AZEVEDO, Antonio Carlos do Amaral. Dicionário de nomes, termos e conceitos históricos. 3a. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.
http://feiticeirosdaarte.blogspot.com.br/2008/10/o-ator-romano-nivel-4.html
http://jamantabege.blogspot.com.br/2012/10/voce-sabe-o-que-e-pantomima.html