Castração de Bovinos

Por Marcos Duarte
A castração de bovinos os quais são destinados a pecuária de corte é uma atividade rotineira na grande maioria das propriedades brasileiras. Embora seja uma prática comum e existam inúmeras formas de realizá-las, ainda há inúmeras dúvidas sobre o quão interfere a castração na produtividade e na qualidade dos animais.

A principal vantagem da castração é no que se refere ao manejo dos animais, uma vez que após a castração os mesmos se tornam mais sociáveis, podendo misturar os sexos no mesmo lote. Com relação a produtividade, animais inteiros (não castrados) apresentam maior proporção de músculo e geralmente peso superior aos dos animais castrados, porém a qualidade da carne é inferior, principalmente devido a menor depósito de gordura nos animais inteiros.

Segundo a Embrapa Gado de Corte (1997), há espaço para a produção dos dois tipos de animais, uma vez que os animais inteiros teriam aceitação por consumidores que buscassem uma carne mais “magra” ou “light” devido ao teor de gordura na carcaça desses animais.

Quanto as técnicas de castração, são inúmeras formas de praticá-la, algumas cirúrgicas ou não:

  • Orquiepididectomia bilateral: consiste na retirada dos testículos ou na ligadura dos cordões. O principal problema dessa técnica é que por ser cirúrgica, o animal fica suscetível a infecções ou miíases;
  • Burdizzo ou castração russa: é realizada através de uma ferramenta conhecida como burdizzo que interrompe a circulação para os testículos, o inconveniente é que após algum tempo a circulação pode ser retomada e os animais devem ser novamente castrados;
  • Castração química: consiste na aplicação de uma solução que causa atrofia dos testículos, o inconveniente dessa técnica é o valor dela, ainda muito elevado por animal.

É importante salientar que a decisão quanto a castração é por conta do produtor, sendo que cada técnica apresenta seu inconveniente e que dependendo do sistema de produção adotado, o produto será diferente.

Referências
http://www.cnpgc.embrapa.br/publicacoes/divulga/GCD22.html
http://www.beefpoint.com.br/?noticiaID=5152&actA=7&areaID=60&secaoID=185