Criação de Búfalos

Por Marcos Duarte
Os búfalos chegaram ao Brasil no final do século XIX (originados da Ásia, Europa e Caribe), alocados inicialmente na região norte e posteriormente espalhados para outras regiões do país (sul). Essa introdução foi muito mais pela curiosidade em relação aos animais que interesse em explorá-los economicamente.

O desenvolvimento da exploração econômica desses animais, despertou apenas na década de 80, onde alguns criadores passaram a avaliar e quantificar as características zootécnicas dos búfalos. Inicialmente os animais foram destinados à produção de carne, sendo posteriormente reconhecido também sua habilidade para a produção de leite (% de gordura do leite de búfala é maior que o do leite da vaca, o que gera um maior rendimento por exemplo para produção de queijo).


Crescimento dos rebanhos de interesse econômico no Brasil (www.faostat.org – 2006).

Búfalos de Corte

As explorações de búfalos para produção de carne ocorrem quase da mesma forma que as criações de bovinos à pasto. Esses animais podem ser criados extensivamente e por serem mais pesados que os bovinos, alcançam mais rapidamente (18 – 36 meses) o peso de abate (430 – 480 Kg).

O principal problema para a produção de carne de búfalo é a desorganização em sua cadeia produtiva, uma vez que não há frigoríficos especializados para o abate desses animais.

Búfalos para leite

Os búfalos para produção de leite surgiram a partir da década de 90. A rusticidade desse animal mostra seu potencial para produção leiteira, além de características desejadas para produção de leite (8,0 – 9,0% de gordura no leite), as búfalas alcançam boa produção mesmo em condições de escassez de alimentos. Hoje existem algumas consideráveis “bacias de leite” de búfala principalmente na região sudeste do país.

Fontes
BERNARDES, O. Os Búfalos no Brasil. Associação Brasileira de criadores de Búfalos.