Pesquisadores da UFV realizam viagem para Antártica

07/04/2016 - 19h53 - Por Karoline Figueiredo





Estudantes e um professor do Departamento de Solos da Universidade Federal de Viçosa (UFV) realizaram uma viagem à Antártica para conhecer a Ilha de James Ross, onde permaneceram por dois meses. Os alunos de doutorados em solos, Eduardo Senra e Mayara de Paula juntos com o professor Carlos Ernesto Schaefer desenvolveram estudos sobre a resposta dos ecossistemas terrestres às mudanças climáticas observando as relações do solo com a vegetação.

A equipe é integrante do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia da Criosfera na qual reúne pesquisadores brasileiros que fazem estudos no Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR).

"Avaliamos como a mudança atmosférica e o aumento de temperatura anual no ar impactam e acarretam mudanças no degelo, no solo e como elas criam novos espaços para plantas crescerem. O degelo adiantado do solo e das geleiras aumenta o nível do mar e cria novas áreas continentais onde a vegetação pode crescer.Nós estudamos essas variações, a mudança no solo e o efeito ecológico a longo prazo", esclarece o professor Carlos.

Os pesquisadores da UFV já instalaram 26 sítios permanentes de estudos sobre mudanças climáticas na Antártica, Nos sítios estão presentes sensores que emitem dados sobre a temperatura e umidade a cada hora. Todos os anos é necessário visitar os sítios para manutenção dos sensores e coleta de dados nos locais impossibilitados de sinais por satélite. A próxima viagem está prevista para dezembro de 2016.

ILHA JAMES ROSS

A ilha é formada por um conjunto de rochas vulcânicas marinhas atípicas e o é lugar quase desértico. O clima e a vegetação deste local não favorecem o habitat de animais como focas e pinguins. Devido o clima seco, os pesquisadores esperavam encontrar uma região com poucas plantas e foram surpreendidos com áreas de vegetação exuberantes.

Arquivado em: Educação, Minas Gerais