Altineu Cortes quer inclusão de empreendedorismo nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio

28/02/2019 - 14h01 - Por PRNewswire





Deputado federal do PR encaminhou requerimento ao ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez

RIO DE JANEIRO, 28 de fevereiro de 2019 /PRNewswire/ -- O deputado federal Altineu Cortes (PR-RJ) requereu ao ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, a inclusão do componente curricular sobre empreendedorismo na BNCC (Base Nacional Comum Curricular) do ensino médio e dos anos finais do ensino fundamental.

"A inclusão e a ênfase do empreendedorismo como componente curricular permitirão incentivar o pensamento inovador dos nossos jovens e ajudá-los a lidar cada vez mais com as dinâmicas e novas formas de empregabilidade, de geração de renda e de prestação de serviços", afirma Altineu Côrtes. Segundo ele, a escola é o local de excelência para a formação da cidadania dos jovens, sobretudo, durante a educação básica obrigatória, que, conforme ressaltou, é um direito humano fundamental. "Nossa convicção é de que o papel da escola não se limita à mera transmissão do conhecimento, mas deve fornecer a seus alunos competências e habilidades para transformar e melhorar o mundo em que vivemos".

Segundo o deputado, "o empreendedorismo é a capacidade de identificar problemas e oportunidades, desenvolver soluções e investir recursos na criação de algo positivo para a sociedade, seja um negócio, um projeto, seja um movimento que possa gerir mudanças reais e impacto no cotidiano das pessoas".

 "A inserção do empreendedorismo como componente curricular é absolutamente salutar, considerando que os anos finais do ensino fundamental e, notadamente, durante o ensino médio são os momentos da educação básica em que se situam a modalidade 'educação profissional' e o itinerário 'formação técnica e profissional' ", afirma Altineu Cortes. De acordo com ele, após análise da proposta da Base Nacional Comum Curricular para o ensino médio, aprovada recentemente pelo CNE, em 04 de dezembro de 2018 e revisada pelo MEC, foram encontrados elementos que permitam reconhecer o empreendedorismo como relevante para a formação dos jovens.

Na avaliação de Altineu Cortes, a articulação do MEC com demais órgãos e entidades que lidam com o empreendedorismo poderá permitir mais avanços. "Respeitando a competência dos sistemas de ensino, o empreendedorismo, como componente curricular que perpassa múltiplas áreas de conhecimento, pode ser melhor delimitado por meio do estabelecimento de competências e habilidades a serem trabalhadas em objetos de conhecimento nos anos finais do ensino fundamental e durante todo o ensino médio", destacou o deputado federal.

Contato: (21) 9.9575-8725  

FONTE Altineu Cortes