Capes oferece 2,6 mil bolsas para pesquisas de surtos, epidemias e pandemias

03/04/2020 - 13h41 - Por Karoline Figueiredo

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), vinculada ao Ministério da Educação (Mec), lançou na última quinta-feira (2) um programa emergencial de apoio à pesquisas direcionadas aos surtos, epidemias e pandemias.

A Capes está disponibilizando 2,6 mil bolsas para pesquisas nas áreas da saúde e de exatas, com investimento de R$ 200 milhões.  O programa será dividido em três etapas:

A primeira foi iniciada com a concessão imediata de 900 bolsas de mestrado e doutorado para cursos de saúde, com notas 5, 6 e 7 na avaliação técnica da Capes. As bolsas terão duração de 36 meses - renovadas anualmente, podendo ser prorrogada por mais 12 meses.

A segunda etapa vai ofertar 900 bolsas a partir da próxima semana, incluindo cerca de 30 projetos de pesquisa, cada um no valor de R$ 345 mil. Estas serão voltadas para áreas de epidemiologia, infectologia, microbiologia, imunologia, bioengenharia e bioinformática. As bolsas terão duração de 12 a 36 meses, podendo ser renovada por mais 12 meses. A terceira etapa vai liberar 800 bolsas para as áreas da saúde e exatas, nos próximos meses.

"Estamos intensificando nosso apoio aos programas de pós-graduação, principais responsáveis pela pesquisa científica e tecnológica no país, com um programa estratégico emergencial que poderá contribuir de forma imediata à mitigação dos problemas ocasionados pela atual pandemia e contribuir para prevenção e combate de epidemias e assolam o país há anos", declarou o presidente da Capes, Benedito Guimarães Aguiar Neto.

Para mais informações acesse o portal do Mec.