CDI lança programa de ressignificação de bibliotecas públicas brasileiras

11/02/2015 - 13h36 - Por InfoEscola





Iniciativa é resultado de uma parceria estratégica com a The Bill & Melinda Gates Foundation

O Comitê para a Democratização da Informática (CDI), organização social que desde 1995 usa a tecnologia para transformação social no Brasil e no mundo, está com inscrições abertas para selecionar 50 bibliotecas públicas para o programa CDI Bibliotecas. O programa, uma parceria estratégica com a The Bill & Melinda Gates Foundation, com o apoio do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP), terá duração inicial de dois anos e visa ajudar líderes e profissionais de bibliotecas a integrar ideias e serviços inovadores nesses espaços em resposta à evolução das necessidades de suas comunidades.

“Na sociedade da informação e do conhecimento, as bibliotecas públicas têm um papel de vital importância na medida em que são potencialmente um grande centro disseminador de informação e cultura, colaborando para diminuir as desigualdades existentes na sociedade. Com o crescimento da importância da tecnologia, esses espaços vêm se atualizando para oferecer produtos e serviços modernos e inovadores, estruturados de acordo com as necessidades da comunidade. É nesse contexto que surge o programa do CDI, cuja proposta é contribuir com o processo de ressignificação das bibliotecas públicas brasileiras através de uma série de iniciativas unindo tecnologia e informação”, explica Elaine Pinheiro, CEO do CDI.

O CDI Bibliotecas, com duração inicial de dois anos, está na fase de inscrição de bibliotecas, que vai até  12 de março. Para saber mais sobre o programa, acesse: www.cdi.org.br/bibliotecas.

SOBRE O CDI:

O CDI é uma organização social que usa a tecnologia para transformação social, empoderando comunidades e estimulando o empreendedorismo, a educação e a cidadania. Por meio de 715 espaços de empoderamento digital, a Rede CDI está presente em 14 países no mundo (Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, Inglaterra, México, Portugal, País de Gales, Irlanda, Escócia, Polônia, Romênia e Letônia) e impactou até hoje mais de 1,64 milhão de vidas. Essa Rede Global é coordenada e acompanhada por 24 escritórios regionais e Internacionais, estendendo-se aos lugares mais remotos do Brasil e da América Latina, beneficiando pessoas de diferentes faixas etárias, culturas, raças e etnias.

Arquivado em: Educação