Conheça as propostas dos três principais candidatos à presidência para a Educação

25/09/2014 - 14h20 - Por Thaís Ferraz





No dia 5 de outubro, milhões de brasileiros irão às urnas para votar em seus candidatos aos cargos de Presidente, Deputado Federal, Deputado Estadual, Governador e Senador. Nos programas dos candidatos à presidência, o tema da educação se destaca como um dos que mais reúne propostas de melhoria. Separamos, nesta reportagem, as promessas dos três principais candidatos à presidência da república para a área da Educação.

Candidatos à Presidência da República nas eleições de 2014. Fotos: Agência Brasil / CC-BY 3.0

Candidatos à Presidência da República nas eleições de 2014. Fotos: Agência Brasil / CC-BY 3.0

Aécio Neves

O plano de governo de Aécio Neves, candidato do PSDB, foi apresentado através de diretrizes. A seção de educação  aborda 37 itens. Entre as principais propostas, estão: a universalização da educação básica, dos 4 aos 17 anos; os incentivos para melhorar a formação, a carreira e a remuneração dos professores; a implantação da escola em tempo integral; a definição de uma Base Nacional Comum para os currículos da educação básica; a modernização dos equipamentos escolares; a implantação da Escola Jovem, que permitiria aos estudantes escolher as áreas em que vão se aprofundar;  o alinhamento da oferta de cursos às características da economia de cada local; e  o investimento de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a área da Educação. O candidato também promete ampliação de vagas nas universidades particulares.

Dilma Rousseff

A atual presidente e candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, apresentou seu programa de governo em forma de texto corrido. Dilma promete um governo  focado na melhoria da qualidade do ensino, além de afirmar que os recursos da exploração do petróleo (pré e pós-sal) serão direcionados para a educação. A candidata promete trabalhar na democratização da educação e na construção de uma "sociedade do conhecimento". Dilma propõe investimentos crescentes em educação e a utilização do dinheiro do pré e do pós-sal na implementação do Plano Nacional de Educação, divulgado neste ano. Dilma também promete ampliar creches e conceder, até 2018, mais 100 mil bolsas para o programa Ciência em Fronteiras.

Marina Silva

Marina Silva (PSB) propõe, em seu plano de governo,  refundar a educação pública, promovendo mudanças curriculares, de metodologia e de organização e formato das escolas. A candidata também assume o compromisso de combater o analfabetismo e o analfabetismo funcional. Marina propõe transformar o Programa Mais Educação em política de Estado e investir na infraestrutura das escolas e na construção de novas unidades das universidades federais. O programa traz, ainda, propostas de universalização do acesso à educação para crianças e jovens de 4 a 17 anos, o estímulo de cursos profissionalizantes e a garantia de acesso mais democrático ao ensino superior, em especial à modalidade pública e gratuita. De acordo com o documento, a estratégia central do Programa é a valorização dos profissionais da educação.

Para conhecer melhor os 12 candidatos à presidência da República e ter acesso à informações como Planos de Governo, Coligações e Declaração de Bens, acesse a página do Tribunal Superior Eleitoral.