Enem 2019: confira os horários de provas de cada Estado

24/10/2019 - 12h18 - Por Karoline Figueiredo





Faltam apenas dez dias para o primeiro dia de avaliação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. As provas que acontecerão nos dias 3 e 10 de novembro, seguirão o horário oficial de Brasília, no entanto, devido aos diferentes fusos horários existentes no país, alguns Estados terão uma diferença nos horários de abertura e fechamento dos portões de acesso às provas.

Confira o cronograma dos Estados:

Acre e treze municípios do Amazonas (Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Boca do Acre, Eirunepé, Envira, Guajará, Ipixuna, Itamarati, Jutaí, Lábrea, Pauini, são Paulo de Olivença, Tabatinga):

Abertura dos portões: 10h

Fechamento dos portões: 11h

Início das provas: 11h30

Fim das provas: 17h

Amazonas (com exceção dos 13 municípios citados a cima), Roraima, Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul:

Abertura dos portões: 11h

Fechamento dos portões: 12h

Início das provas: 12h30

Fim das provas: 18h

Demais Estados:

Abertura dos portões: 12h

Fechamento dos portões: 13h

Início das provas: 13h30

Fim das provas: 19h

O Cartão de Confirmação de Inscrição do Enem já está disponível para consulta na página do participante. O documento informa detalhadamente o local de exame, os horários e datas de provas, os dados pessoais do inscrito, a opção de língua estrangeira, o tipo de atendimento específico, especializado ou pelo nome social (caso tenha sido solicitado). O Cartão pode ser acessado também no Aplicativo Enem, disponível para download nas plataformas Aplle Store e Google Play.

O Guia de Redação também está disponível no portal do INEP em formato PDF, e em vídeo, na Língua Brasileira de Sinais (Libras) para surdos e deficientes auditivos. O objetivo do manual é levar aos candidatos esclarecimentos sobre a metodologia de avaliação da Redação, entre outras orientações.

A avaliação exige a produção de um texto em prosa, na modalidade dissertativo-argumentativo sobre um tema que será proposto na área social, cultural, científica ou política. Os participantes deverão defender sua opinião em relação ao tema, com argumentos consistentes, coerência e coesão.

A correção da prova de Redação no Enem é realizada no mínimo por dois avaliadores, de forma independente, sem que um saiba da nota atribuída pelo outro. Os professores avaliam o desempenho do participante de acordo com cinco competências, onde cada uma delas pode chegar a 200 pontos. A soma desses pontos podem chegar a 1.000.

As competências avaliadas na Redação são:

1 - Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa;

2 - Compreender a proposta de Redação e aplicar conceitos de várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa;

3 - Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista;

4 - Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação;

5 - Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

O Inep também divulgou uma lista de documentos válidos e não válidos para a realização do Exame. Além do documento de identificação, o candidato deverá portar o Cartão de Confirmação de Inscrição, a Declaração de Comparecimento (caso precise do comprovante) e caneta esferográfica de tinta preta com material transparente.

Documentos de identificação válidos:

  • Cédulas de identidade (RG) emitidas pela Secretaria de Segurança Pública, Forças Armadas, Polícia Militar e Polícia Federal;
  • Identidade expedida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) para estrangeiros, incluindo refugiados;
  • Carteira de Registro Nacional Migratório;
  • Identificação fornecida por ordens ou conselhos de classes que por lei tenha validade como documento de identidade;
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social emitida após 27 de janeiro de 1.997;
  • Certificado de Dispensa de Incorporação;
  • Certificado de Reservista;
  • Passaporte;
  • Carteira Nacional de Habilitação com fotografia;
  • Identidade funcional de acordo como Decreto 5.703/2206.

Documentos de identificação não válidos:

  • Crachás de identidade funcional de natureza privada;
  • Carteira de estudante;
  • Certidão de Nascimento ou Casamento;
  • Título Eleitoral;
  • Registro Administrativo de Nascimento Indígena (Rani);
  • Protocolos;
  • Carteira Nacional de Habilitação expedida antes de 23 de setembro de 1.997 / Lei 9.503/1997.
  • Apresentação de documento digital em aparelho celular;

Os participantes que perderam ou tiveram seus documentos roubados deverão apresentar boletim de ocorrência, expedido por órgão policial, no máximo até noventa dias do primeiro domingo do exame.

Nesta edição, foram registradas 5,1 milhão de inscrições. O Estado com maior número cadastramento foi São Paulo, com 816.015 inscritos.

O Enem é um Programa do Governo Federal por meio do Ministério da Educação (Mec), desenvolvido pelo Inep, que busca avaliar o grau de conhecimento dos estudantes no Ensino Médio e contribuir para o acesso destes às Instituições de Educação Superior. Com a média obtida no Enem, é possível concorrer às vagas em cursos de graduação ofertadas pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada), ProUni (Programa Universidade para Todos), Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) e em Instituições Portuguesas.