Inscrições para o "Prêmio Naíde Teodósio de Estudos de Gênero" são prorrogadas; premiações variam de R$ 5mil a R$ 20 mil

20/07/2016 - 14h36 - Por Karoline Figueiredo





Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) em parceria com a Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia (FACEPE) prorrogou o período de inscrições para o 9º Prêmio Naíde Teodósio de Estudos de Gênero. As inscrições que encerrariam neste mês de julho, agora poderão ser realizadas até dia 15 de agosto às 23h:59min, gratuitamente, no portal da Secretaria da MulherPodem participar estudantes e professores de Ensino Médio, dos cursos Técnicos, de Graduação e Pós-Graduação de Escolas Públicas e Privadas e Institutos Federais do Estado de Pernambuco. Acesse o Edital para obter todas as informações sobre o processo de seleção, regulamento e cronograma.

O Prêmio é voltado para estudos dos gêneros abrangendo classe social, raça, etnia, geração e orientação sexual das mulheres em Pernambuco. As modalidades do concurso podem ser nas seguintes formas: artigos científicos; relatos de experiência pedagógica; redações e roteiro para documentário digital de curta metragem. Os temas que poderão ser desenvolvidos dentro de cada modalidade encontra-se disponível no edital.

As premiações variam entre valores de R$ 5 mil a R$ 20 mil, Tablets, participações em Congressos, Menção Honrosa, entre outros. O resultado fina será publicado dia 17 de agosto no portal da Secretaria da Mulher e os prêmios serão entregues em cerimônia prevista para 9 de novembro.

O objetivo do concurso é estimular e fortalecer a produção crítica de conhecimentos sobre as relações de gênero, contribuindo para promoção dos direitos das mulheres em sua diversidade.

Naíde Teodósio

Foi professora da Faculdade de Medicina e grande pesquisadora na área de Nutrição. Naíde se destacou por promover o uso do suplemento nutricional de baixo custo chamado Prothemol , voltado para pessoas com desnutrição e anemia de mulheres grávidas e crianças.

Suas pesquisas e participações em mais de 50 artigos científicos em revistas nacionais e internacionais fizeram com que o Laboratório de Fisiologia da Nutrição da UFPE passasse a se chamar resultaram Laboratório de Fisiologia da Nutrição Naíde Teodósio.

Naíde também lutou por uma sociedade justa e igualitária. Recebeu diversas premiações e homenagens, além de ter sido admitida na Ordem Nacional do Mérito Científico. Durante o regime Militar, em 1.964 a pesquisadora foi presa onde permaneceu por 2 anos por atuar na política em busca de um país melhor. Ela faleceu no ano de 2005.