Ministro da Educação reafirma "vai ter Enem"

20/04/2020 - 14h39 - Por Karoline Figueiredo

Na última sexta-feira (17), a Justiça Federal de São Paulo determinou que o calendário do Exame Nacional do Ensono Médio (Enem) 2020 fosse readequado à realidade do ano letivo, pois, as aulas presenciais em todo país estão suspensas devido ao coronavírus (Covid-19).

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, voltou a afirmar ontem (19), por meio de rede social, que o Enem deste ano será aplicado. "Cancelar o Enem será mais um tijolo na muralha do autoritarismo em construção. Sem expectativas, 5 milhões de jovens perdem o ano, sem emprego, sem faculdade e presos em casa. Ganham a UNE (União Nacional dos Estudantes ) e monopolistas (que criarão a grande empresa privada para substituir as federais). Vai ter Enem", declarou ele no twitter.

A medida da Justiça Federal de São Paulo é assinada pela juíza Marisa Cláudia Gonçalves Cucio, da 12ª Vara Cível. Além de deferir o adiamento do Enem, a magistrada aumentou por 15 dias o prazo de solicitação de isenção da taxa de inscrição do Exame que encerrou na última sexta-feira (17). "É evidente que alunos de escola pública estão privados de aulas e acesso às escolas, locais onde a informação é compartilhada", relatou a juíza.

O Ministério da Educação (MEC) alterou as datas de provas do Enem Digital para os dias 22 e 29 de novembro. As avaliações estavam previstas para o mês de outubro. Por enquanto, as datas para aplicação do Enem Impresso permanecem as mesmas, ou seja, 1º e 8 de novembro. Outra decisão do MEC, foi garantir a isenção automática dos estudantes que não conseguiram efetuar o pedido dentro do prazo.

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP) - entidade responsável pela elaboração e aplicação de provas do Enem, Alexandre Lopes, explicou que o maior prejuízo para sociedade é não ter essa política pública que é o Enem. Ele disse ainda que, se não tiver Enem, os estudantes serão prejudicados ainda mais.

Acesse o portal uol para conferir na íntegra todas as informações declaradas pelo presidente do INEP, em relação aos planos traçados para o Enem.