O Fórum de Pequim 2020 destaca novos desafios e oportunidades de globalização

15/12/2020 - 01h02 - Por PRNewswire
Sempre abrir.

PEQUIM, 15 de dezembro de 2020 /PRNewswire/ -- Em 5 de dezembro, o Fórum de Pequim 2020 foi inaugurado na Universidade de Pequim, com transmissões ao vivo em diversas plataformas bilíngues. Este evento acadêmico internacional, é co-organizado pelas Universidade de Pequim, Comissão Municipal de Educação de Pequim (Beijing Municipal Education Commission) e pelo Instituto Chey de Estudos Avançados, focalizando no desenvolvimento global pós-pandemia com o tema "A harmonia das civilizações e a prosperidade para todos -- a globalização sob o impacto da pandemia: novos desafios e oportunidades". Pensadores ilustres da China e do exterior foram convidados a compartilhar opiniões e discutir temas globais diante da pandemia.

A cerimônia de abertura foi presidida por Qiu Shuiping, presidente do conselho da Universidade de Pequim. Os palestrantes discursaram tanto on-line como presencialmente, e entre eles estavam Han Qide, vice-presidente dos 10º e 11º Comitê Permanente do NPC, António Guterres, Secretário-geral da ONU, Hao Ping, presidente da Universidade de Pequim, Chey Tae-won, presidente do SK Group, Klaus Schwab, fundador do Fórum Econômico Mundial e Fukuda Yasuo, ex-primeiro ministro do Japão. Além disso, Qiu Yuanping, membro do comitê permanente do CPPCC fez um discurso especial.

António Guterres estendeu seus cumprimentos para o fórum e reconheceu o progresso da China em relação a concretização dos objectivos de desenvolvimento sustentável, e apelou ao mundo para aprender as lições da crise de saúde pública e enfatizou a importância da cooperação internacional.

Hao Ping compartilhou suas opiniões sobre as principais missões que as instituições de ensino superior devem cumprir para impulsionar o progresso social em face da pandemia. Além disso, Hao especificou que as universidades devem buscar o desenvolvimento com vistas ao futuro e reformar o modelo de educação.

Klaus Schwab acredita que a verdade e a confiança são as pedras fundamentais mais importantes no processo de busca por harmonia.

Além disso, cinco figuras importantes compartilharam opiniões sobre a perspectiva global na sessão de discurso de abertura on-line presidida por Park In-kook, presidente do Chey Institute for Advanced Studies. Os palestrantes são Joseph Stiglitz, professor da Universidade de Columbia, vice-reitor da a Universidade de Cambridge, Wu Zunyou, epidemiologista chefe do Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China, Jerome H. Kim, diretor geral do Instituto de Vacina International e Huang Ru, vice-presidente da Universidade de Pequim.

Joseph Stiglitz incentivou a cooperação global em tempos de múltiplas crises. "Precisamos de cooperação global para resolver crises e os demais múltiplos desafios, mas nos últimos anos, também tivemos uma crise na cooperação global... Precisamos reconstruir a economia pós-pandemia de uma forma que seja mais verde, mais igualitária, mais resiliente e mais baseada no conhecimento", disse Stiglitz.

Com citação de "Nenhum homem é uma ilha", Stephen Toope acredita que o que é verdade sobre as pessoas também é a mesma para universidades globais. Ele acrescentou que as instituições acadêmicas devem encontrar maneiras de continuar a trabalhar em conjunto, porque a diversidade de experiências, dos pontos de vista e da experiência que só podem surgir de parcerias abertas e equitativas, isto é a forma da produção do conhecimento atual.

Wu Zunyou analisou a cronologia do surto do coronavírus na China e detalhou o que a China tem feito para lutar contra a pandemia. Ele disse que as estratégias importantes para responder a doenças infecciosas agudas são "quatro etapas iniciais", são, detecção precoce, comunicação precoce, isolamento precoce e tratamento precoce. Ele também apontou que, "Embora a China tenha contido o vírus com sucesso, para ser honesto, não podemos ter uma reviravolta até que a pandemia global esteja sob controle."

O discurso de Jerome H. Kim enfatizou a produção global de vacinas para a COVID-19, reforçou que a pesquisa, desenvolvimento e fabricação de vacinas serão um assunto global. Ele apelou todos a acreditarem nos esforços globalizados e enfatizou que o acesso mundial igualitário às vacinas da COVID-19 no futuro, beneficiará a saúde pública global.

Além do fórum principal, também tem oito sub-fóruns conhecidos como série de Webinar do Fórum de Pequim. Os subfóruns se aprofundaram em uma ampla gama de tópicos incluindo estudos de história chinesa no contexto digital, Saudável China e comunicação de saúde, políticas públicas internacionais em um mundo turbulento, e muito mais.

Realizado anualmente desde 2004, o Fórum de Pequim, com o tema abrangente "A harmonia das civilizações e a prosperidade para todos" ("The Harmony of Civilizations and Prosperity for All"), reuniu uma riqueza de sugestões valiosas e percepções que ajudaram a gerar avanço acadêmico notável no mundo todo, e foi assistido por mais de 6.500 dignitários e acadêmicos de mais de 80 países e regiões em participação até agora.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1361725/Beijing_Forum_2020.jpg

FONTE Peking University