ONU lança novo plano para combate ao coronavírus e construção de um mundo melhor

01/04/2020 - 16h06 - Por Karoline Figueiredo

A Organização das Nações Unidas (ONU) lançou na última terça-feira (31), um novo plano de ação para combater os impactos socieconômicos da pandemia de Covid-19. O secretário-geral da ONU, António Guterres, aconselha a todos agirem em conjunto para diminuir os efeitos sobre as pessoas.

"A nova doença do coronavírus está atacando as sociedades em sua essência, reivindicando vidas e meios de subsistência das pessoas", declarou António Guterres.

O relatório chamado: "Responsabilidade compartilhada, solidariedade global: respondendo aos impactos socioeconômicos da Covid-19", relata a velocidade e a escala da pandemia, a gravidade dos casos e as tribulações sociais e econômicas provocadas por ela.

A Covid-19 é o maior teste que já enfrentamos juntos desde a formação das Nações Unidas. Esta crise humana exige ação política coordenada, decisiva, inclusiva e inovadora das principais economias do mundo, e também apoio financeiro e técnico máximo aos países mais pobres e vulneráveis", informou Guterres.

O secretário também pediu uma resposta de saúde imediata e coordenada para suprimir a transmissão e acabar com a pandemia. "Que aumente a capacidade para testes, rastreamento, quarentena e tratamento, mantendo os socorristas em segurança, combinada com medidas para restringir o movimento e o contato", concluiu ele.

Guterres destacou que países desenvolvidos devem ajudar os países menos desenvolvidos, evitando assim, uma catástrofe maior, com a morte de milhões de pessoas. Não resolverá se os países conseguirem parar a doença em suas localidades e não ajudar os outros países, pois a disseminação nesses lugares se alastrariam novamente por toda parte do mundo.

O plano foca principalmente nos mais vulneráveis, com a elaboração de políticas que apoiam o fornecimento de seguro saúde, medidas contra o desemprego, proteções sociais, fortalecimento de empresas para que seja evitado falência e perda de emprego.

Para mais informações acesse o portal da ONU.