Prazo para renegociar dívida do FIES é prorrogado até 10 de outubro

30/07/2019 - 14h39 - Por Karoline Figueiredo





O Ministério da Educação (MEC) divulgou no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (30), a prorrogação do prazo para renegociar dívida referente ao contrato do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). 

Os estudantes de graduação que aderiram ao programa e se encontram em situação de inadimplência, podem solicitar renegociação da dívida até 30 de outubro (prazo que encerraria dia 29 de julho).

Os valores que deveriam ser quitados à vista, agora, podem ser parcelados em até 48 meses. De acordo com o MEC, mais de 500 mil estudantes estão com os contratos na fase de amortização e com atraso nas prestações. O saldo devedor atual chega em torno de 11,2 bilhões.

Os universitários podem pedir renegociação nos seguintes casos:

  • Ter firmado contrato com o Fies até o segundo semestre de 2017;
  • Estar com as parcelas atrasadas em, no mínimo, 90 dias;
  • Ter contrato em fase de amortização.

Para regularizar a situação, o interessado deve comparecer na instituição bancária na qual o contrato foi assinado. e acessar o portal do SisFies para obter mais informações. O valor da parcela de renegociação não poderá ser inferior a R$ 200,00.

FIES 2019:

Os candidatos não convocados na chamada regular do Fies 2019/2 foram automaticamente incluídos na Lista de Espera. Os participantes devem acompanhar as convocações até 23 de agosto, às 23h59, no portal do Fies.

As chamadas estão sendo efetuadas desde 15 de julho. Os concorrentes devem estar atentos, pois após a divulgação, os mesmos têm um prazo de 3 dias úteis para complementar as informações. A modalidade P-Fies não possui Lista de Espera, apenas chamada única.

O MEC ofertou nesta edição, 46.600 vagas em 1.765 instituições privadas de todo país. Para concorrer às vagas é necessário ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir da edição de 2010, ter obtido média igual ou superior a 450 pontos e não ter zerado na Redação.

Modalidades de Financiamento:

1. Fies:  Os estudantes que tiverem renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos, terão juros zero. Nesta situação, o governo junto às Instituições Privadas assumirão o risco do financiamento.

2. P-Fies: Esta modalidades é voltada aos candidatos com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos. A fonte de recursos do FIES partirá dos Fundos Constitucionais e de Desenvolvimento e dos Bancos Privados participantes.

Para mais informações acesse a página do MEC.