Prêmio ANA 2020 altera cronograma dos resultados e premiação

11/11/2020 - 14h08 - Por Karoline Figueiredo

A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Águas (ANA) alterou o cronograma do Prêmio ANA 2020, que atualmente, encontra-se em andamento. A medida foi acatada em decorrência da pandemia causada por Covid-19.

Segundo a Agência, a divulgação dos trabalhos finalistas que seriam divulgados na última terça-feira (10), serão anunciados dia 2 de dezembro. A cerimônia de premiação que ocorreria em dezembro deste ano, está previsto para acontecer em março de 2021, com data e horário a serem definidos.

O Prêmio ANA recebeu nesta edição de 2020, o maior número de iniciativas inscritas de todos os Estados e Distrito Federal, totalizando 687. A categoria que recebeu mais inscrições foi a de Pesquisa e Inovação Tecnológica, sendo 155 no total. Os finalistas terão a oportunidade de apresentar suas ações em eventos virtuais a partir de janeiro de 2021

A competição busca boas práticas em segurança hídrica, gestão, uso e desenvolvimento sustentável das águas brasileiras. A Agência promove a premiação há 14 anos, com o objetivo de aprimorar o setor no país.

A novidade desta edição é que os três finalistas poderão utilizar em seus materiais de divulgação o "Selo Prêmio ANA Finalista" ou o "Selo Prêmio ANA Vencedor", conforme o resultado do concurso.

As categorias de participação são as seguintes: Governo; Educação; Empresas de Micro ou de Pequeno Porte; Empresas de Médio ou de Grande Porte; Pesquisa e Inovação Tecnológica; Organizações Civis - Comunicação; Entes do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos.

As inscrições ocorreram por meio de sistema eletrônico. A Agência também não aceitou documentos enviados por correspondência física pois adota uma política de papel zero. De acordo com o regulamento, cada participante poderia inscrever mais de uma iniciativa. Os projetos também puderam ser indicados por terceiros, no entanto, com declaração assinada pelo autor.

A comissão julgadora é composta por oito integrantes que não trabalham na ANA, no entanto, possuem conhecimentos na área de recursos hídricos, meio ambiente ou comunicação. Dentro dos critérios de avaliação serão levados em consideração os seguintes aspectos: efetividade, inovação, impactos social e ambiental, potencial de difusão, sustentabilidade e adesão social.

Para mais informações acesse o portal do Prêmio.