Presidente do Inep esclarece dúvidas sobre a aplicação do Enem e detalha medidas de segurança sanitária

13/10/2020 - 16h47 - Por Karoline Figueiredo

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, participou de uma live da Rede Record de Televisão, na última sexta-feira (9), para esclarecer dúvidas sobre o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 e explicar as regras estabelecidas pelo Inep em relação à segurança sanitária nos dias de provas, em decorrência da pandemia causada por Covid-19.

Na ocasião, Lopes passou detalhes sobre as adaptações realizadas nesta edição do exame, com o objetivo de promover segurança sanitária e igualdade de condições a todos os participantes. "A pandemia afetou a todos. Desde que começamos o processo para elaboração do Enem 2020, houve uma preocupação com relação à data. Fizemos uma consulta aos jovens, conversamos com os secretários estaduais de Educação e com os representantes das instituições de ensino superior públicas e privadas. Decidimos, então, fazer a prova em janeiro. Isso é importante e dá um pouco mais de tempo para os jovens se prepararem, além de oferecer mais segurança, em função da queda do número de pessoas infectadas", informou.

As provas do Enem 2020 serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa); e 31 de janeiro e 7 de fevereiro (versão digital). Nesta edição foi registrado um número maior de inscritos do que a edição anterior, sendo 5,7 milhões em 2020, e 5,1 milhões em 2019.

"O Enem serve como porta de entrada para a faculdade ao jovem brasileiro. Pior do que ter o Enem no meio da pandemia seria não ter e não dar, ao jovem, a chance de entrar na faculdade. É isso que a gente está procurando assegurar", afirmou o presidente.

Sobre o Enem Digital, o ministro também ressaltou a importância da implementação do mesmo no país. "É uma forma de até ajudar a induzir que as escolas implementem plataformas digitais para seus alunos. Estamos trabalhando de maneira gradual, não é de um ano para o outro. Até 2026, as redes estaduais poderão realizar esse treinamento nas plataformas digitais com seus alunos. Isso a gente faz para poder evoluir com o exame e melhorar a qualidade da prova, além de levar a cultura digital a todos os jovens do Brasil", explicou Lopes.

Medidas de Segurança:

Os participantes deverão obrigatoriamente utilizar máscaras, podendo portar mais de uma para troca ao longo do dia. As máscaras serão verificadas pelos fiscais de provas. Os candidatos terão acesso ao álcool gel, além disso, suas carteiras estarão organizadas com distanciamento maior por prevenção.

Os profissionais que vão trabalhar nos dias de provas (fiscais, aplicadores e outros colaboradores) serão capacitados em relação às medidas de segurança sanitária por meio de cursos a distância.

Para mais informações acesse o portal do MEC.