Professora de redação do curso Gaia dá dicas para o Enem

26/10/2016 - 06h35 - Por Thaís Ferraz





Nos dias 5 e 6 de novembro, cerca de 9,2 milhões de estudantes realizarão as provas do Enem 2016. Para auxiliar na preparação dos estudantes, o Infoescola está produzindo uma série de materiais com dicas de como estudar para o processo seletivo. Na matéria de hoje, conversamos com Ilda Gomes, professora do curso Gaia, sobre a prova de redação do Enem. Confira:

Infoescola: É possível detectar um padrão nos temas escolhidos para a prova de redação do Enem? Em caso positivo, quais são os tipos de temas que costumam ser pedidos no exame? 

Ilda Gomes: As provas de redação do Enem, realizadas desde 1998, têm em comum eixos temáticos. Observa-se uma certa uniformidade quanto a esses eixos, por exemplo, no que diz respeito a discussões sobre a infância, trabalho, cidadania, meio ambiente, entre outros. Com raríssimas exceções apresentaram-se temas "abstratos" e, mais recentemente, percebe-se muita concretude nos debates solicitados, contando a prova, inclusive, com muitos dados e informações para subsidiar a argumentação do participante.

Infoescola: Como o estudante deve utilizar o enunciado e os textos de apoio fornecidos pelo Enem?
Ilda Gomes
: O enunciado deve ser considerado para exposição do tema na introdução e apresentado também na conclusão, a fim de garantir que o texto seja coeso e demonstre que houve projeto de trabalho. O enunciado temático deve ser parafraseado pelo estudante. Os textos motivadores não podem ser copiados ou sequer citados, mas precisam, necessariamente, ser considerados na reflexão do aluno sobre o tema.

Infoescola: Quais habilidades são avaliadas em uma redação do Enem? O que o estudante precisa demonstrar saber?

Ilda Gomes: As competências do Enem são 5 (valendo cada uma 200 pontos). São elas: 1) Domínio da norma padrão: os erros gramaticais são avaliados e descontados conforme a variedade e reincidência; 2) Estrutura dissertativo-argumentativa: domínio e compreensão da proposta (em sua integralidade e não apenas do tema destacado); definição clara da tese (não existe dissertação sem tese); uso de argumentos de autoridade ou citações; interdisciplinaridade; 3) Coesão: utilização de conectivos adequados ao tipo de argumentação escolhida pelo candidato. A dissertação exige períodos mais complexos, em que é exigida a subordinação de ideias; 4) Coerência: essa competência avalia a seleção de ideias e informações sobre determinado tema e a lógica com que são explicitadas ao longo do texto, considerando a tese do aluno e a realidade social, econômica e histórica em que todos -- participantes e banca avaliadora -- estão envolvidos; 5) Proposta de Intervenção: o candidato deve sugerir, pontualmente, intervenções possíveis para "resolver" o problema apresentado pela prova ou, ao menos, oferecer um caminho para tanto. Importante lembrar que o ENEM exige não só a intervenção (o que fazer) mas também os meios para alcançá-la.

Infoescola: Como o candidato deve estudar para a prova de redação do Enem?

Ilda Gomes: Fundamentalmente deve ler muito e ser bem informado sobre os temas nacionais. O aluno deve ler jornais e revistas de circulação nacional e observar como seus articulistas debatem os temas de relevância atual.

Infoescola: Como professora, quais são as maiores dificuldades que você percebe nos alunos, em relação à produção de textos? E como contorná-las?

Ilda Gomes: Sem dúvida, os egressos do Ensino Médio demonstram pouca autoria em seus textos. Em grande maioria, os textos dissertativos se enredam no senso comum. Tal resultado é fruto da pouca e variada leitura dos periódicos. E, não bastasse, alguns jovens usam um modelo de texto oferecido por seus professores, sem demonstrar autonomia reflexiva. Esse comportamento repetido por vários participantes do ENEM e nos vestibulares em geral deixa expressa a falta de identidade dos textos produzidos.

Por isso, é imprescindível que o aluno seja, antes de tudo, um bom leitor e que, na hora da redação, consiga transpor o excesso de dados, os "argumentos-padrão" e as construções frasais óbvias.

Infoescola: Além de responder as perguntas, você poderia citar alguns temas que podem ser cobrados na redação deste ano?

Ilda Gomes: Acredito que apostar em temas seja perigoso neste momento, quando os jovens, a duas semanas da prova, tendem a se fixar neles. Porém, chamo a atenção que a prova do primeiro dia do ENEM tem dado boas dicas do tema da redação e a discussão se dá sempre em torno de temas de relevância nacional, os quais, se pressupõe, um jovem bem informado conhece.