Professores Estaduais do Rio de Janeiro permanecem com a greve; Sindicato da categoria apresenta contraproposta ao Governo

13/06/2016 - 13h11 - Por Karoline Figueiredo





Os professores da Rede Estadual de Ensino do Rio de Janeiro completam hoje (13) 3 meses e 10 dias de greve. Após diversas assembleias realizadas para chegar em comum acordo entre Governo do Estado e profissionais da Educação, a paralisação permaneceu mantida pelos educadores por não terem algumas reivindicações atendidas.

Conforme a coordenadora do Sindicato Estadual dos Profissionais de Ensino (SEPE), Marta Moraes, o governo não atendeu algumas pautas prioritárias como por exemplo um calendário unificado de pagamento de profissionais de educação e aposentados que deveria ser efetuado no segundo dia útil do mês, está sendo realizado pelo Governo do Estado no décimo dia útil do mês.

A última assembleia ocorreu dia 8 de junho e a greve novamente foi mantida. Os coordenadores gerais do SEPE entregaram ao secretário de Governo, Afonso Monnerat, no dia 10 deste mês, um documento contendo contrapropostas reformuladas pela categoria.

Algumas das contrapropostas entregue: Incorporação do auxílio transporte e alimentação ao salário inicial, desde o nível 01, de todos os profissionais de educação de rede; Garantir o retorno do calendário de pagamento ao segundo dia útil para ativos da educação e aposentados; Votação e sanção do PL de 30 horas para funcionários administrativos; entre outros. Confira na íntegra todos os itens pelo portal do sindicato.

A próxima assembleia será realizada dia 16 de junho às 10 horas, na quadra da São Clemente (Centro do RJ). Depois da reunião, os profissionais farão uma passeata até a Central do Brasil devido ao Dia Nacional de Luta pela Educação, convocada por sindicatos, centrais sindicais e entidades da área da Educação.

 

 

Arquivado em: Educação