Relatório da ONU prevê mudanças necessárias no sistema global de alimentos até 2050

23/07/2019 - 17h54 - Por Karoline Figueiredo





O "Relatório de Recursos Mundiais: Criando um Futuro Alimentar Sustentável" apresentou novo relatório sobre o consumo e produção de alimentos no mundo. O documento além de apresentar dados, expõe soluções para reformulação em relação ao sistema alimentar.

A pesquisa é uma realização do World Resources Institute em parceria com o Banco Mundial, a Organização das Nações Unidas (ONU) - Meio Ambiente, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e as agências francesas: La Recherche Agronomique pour le développement (CIRAD) e Institut National de la Recherche Agronomique (INRA). Confira o relatório completo - julho 2019.

De acordo com os estudos, a população mundial chegará em torno de 10 bilhões no ano de 2.050. O relatório revela  dados importantes sobre o sistema global de alimentos e propõe mudanças urgentes. As modificações devem ser realizadas para que a quantidade de comida seja o suficiente para suprir a necessidade do número de habitantes, sem destruir o planeta.

O documento apresenta por exemplo, um roteiro de como criar um sistema alimentar sustentável, partindo do cultivo até chegar no consumidor. " Milhões de agricultores, empresas, consumidores e todos os governos dos planetas terão que fazer mudanças para enfrentar o desafio alimentar global. Em todos os níveis, o sistema alimentar deve estar vinculado à estratégias climáticas, bem como proteções do ecossistema e prosperidade econômica. Embora a escala de desafio seja maior do que se imagina, as soluções que identificamos têm um potencial maior do que muitos imaginam. Há razão para ter esperanças de que podemos alcançar um futuro sustentável em alimentos", declarou o presidente do World Resources Institute, Andrew Steer.

"O financiamento público deve ser examinado e, se necessário, redesenhado, para apoiar o uso mais sustentável dos recursos naturais e alinhar melhor a produção de alimentos com os objetivos de desenvolvimento sustentável dos países", explicou a vice-presidente de Desenvolvimento Sustentável no Banco Mundial, Laura Tuck.

Medidas apresentadas para solução: reduzir o crescimento da demanda, diminuindo a perda de alimentos e o desperdício, com dieta mais saudáveis; aumentar a produção de alimentos sem expandir a área agrícola por meio de ganhos de produtividade para culturas e pecuária; proteger e restaurar os ecossistemas naturais, reduzindo o desmatamento, restaurando terrenos e vinculando ganhos de produtividade com a conservação do ecossistema; aumentar a oferta de peixe, melhorando os sistemas de aquicultura e a gestão da pesca selvagem; reduzir as emissões de gases do efeito estufa na produção agrícola através de tecnologias inovadoras e métodos agrícolas, entre outros.

Para mais informações acesse as páginas ONU e World Resources Institute.