Revalida 2020: prazo para recursos encerra hoje

16/10/2020 - 15h13 - Por Karoline Figueiredo

Os inscritos no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos pelas Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2020, podem entrar com recurso até às 23h59 de hoje (16), caso a documentação anexada no sistema tenha sido reprovada.

O mesmo prazo também voltado aos participantes que queiram "atendimento especializado" e/ou "tratamento por nome social". Os procedimentos devem ser efetuados no portal Revalida.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), os resultados dos recursos poderão ser consultados a partir de 19 de outubro no sistema. A prova escrita (1ª fase) será aplicada em 6 de dezembro de 2020.

O Revalida é composto por duas etapas (teórica e prática): na primeira fase, as avaliações são compostas por 100 questões objetivas de múltipla escolha no período matutino, e 5 questões discursivas, no período vespertino; na segunda fase participam apenas os aprovados na primeira, que realizam testes práticos em clínicas. Os participantes que reprovarem na segunda fase, poderão refazer o procedimento por mais duas vezes.

O resultado da prova escrita objetiva e discursiva será divulgado dia 8 de fevereiro de 2021. O resultado final será informado dia 5 de março de 2021. Confira as datas para recursos de provas, dos gabaritos, do envio de diploma para análise, do prazo para pagamento da taxa de inscrição e o cronograma completo no Edital.

Revalida - avalia o grau de conhecimentos, habilidades e competências requeridas para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS), em nível similar ao exigido dos médicos formados no Brasil. O exame subsidia o reconhecimento, pelas universidades parceiras, dos diplomas dos médicos que se formaram no exterior e querem atuar no Brasil. O Revalida é direcionado tanto aos profissionais brasileiros quanto estrangeiros.

A última edição realizada no Brasil foi em 2017 , obtendo 7.380 inscritos e 393 aprovados. Para participar do exame é necessário apresentar diploma de graduação em Medicina, expedido por Instituição Estrangeira de Ensino Superior reconhecida no país de origem pelo seu Ministério da Educação ou órgão equivalente, autenticado pela autoridade consular brasileira ou pelo processo da Convenção sobre a Eliminação da Exigência da Legalização de Documentos Públicos Estrangeiros.

Para mais informações acesse o portal Inep.