Saiba quais são as Escolas Internacionais no Brasil e como elas funcionam

03/11/2017 - 15h16 - Por Karoline Figueiredo





O número de famílias brasileiras que matriculam seus filhos em Escolas Internacionais no Brasil cresce a cada ano. Atualmente, existem 28 Escolas Internacionais distribuídas nos Estados de Amazonas (1), Bahia (1), Minas Gerais (1), Pará (1), Paraná (1), Pernambuco (1), Rio de Janeiro (5), Rio Grande do Sul (2), São Paulo (11), e no Distrito Federal – Brasília (4). Essas Instituições atendem estudantes na Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio.

As Escolas foram surgindo no Brasil a partir da chegada dos imigrantes no século XIX. Os imigrantes (italianos, alemães, japoneses, etc.) que começaram a chegar no país em busca de trabalho, foram formando comunidades e fundando algumas cidades. Esses grupos que não falavam a língua portuguesa, por circunstâncias necessárias, foram criando espaços onde poderiam se comunicar, educar seus filhos e preservar a língua de origem.

Com o passar dos anos, o fluxo de imigrantes foi diminuindo e essas Escolas passaram a receber também crianças e jovens brasileiros. Com a crescente procura, novas Escolas Internacionais foram abrindo.

Exemplos das primeiras Escolas fundadas: Renascença – São Paulo (SP), fundada principalmente por imigrantes da Europa Oriental; Deutsche Shule – Joinville, fundada por alemães.

Como Funcionam as Escola Internacionais no Brasil?

Os estabelecimentos possuem forma de ensino diferenciado e atuam com grade curricular baseada principalmente no país de origem. Uma Escola Norte Americana no Brasil por exemplo, os estudantes seguirão o calendário, o idioma e carga horária do país. O currículo brasileiro também é incluso nas disciplinas, porém, a língua utilizada na rotina diária é o idioma estrangeiro. Cerca de 50% dos professores contratados são profissionais expatriados que lecionaram em diversos países do mundo.

As Escolas Internacionais são diferentes das Escolas Bilíngues. As Instituições Bilíngues são baseadas na grade curricular brasileira, onde algumas aulas são ministradas na língua estrangeira e outras, na língua portuguesa. Os profissionais contratados são brasileiros com fluência em outras idiomas.

O objetivo é oferecer qualidade de ensino aos estudantes, promovendo o conhecimento amplo e diversificado; prepará-los para dar continuidade aos estudos e carreira no exterior; desenvolver o potencial de cada aluno com atividades complementares, oficinas, entre outros.

Geralmente, Os Colégios Internacionais são credenciados pela IBO (International Baccalaureatte Organizattion/Organização Internacional de Bacharelado). A Certificação IB é aceita em Universidades de mais de 140 países, onde facilita o acesso dos alunos em Universidades de qualquer lugar do mundo.