Vestibular 2013: quatro passos para descobrir o melhor curso

03/09/2013 - 14h22 - Por Lucas Martins





(matéria submetida pelo Colégio Doze de Outubro)

Embora seja possível fazer inscrições para o vestibular durante todo o ano, é no segundo semestre que a escolha da universidade se torna uma questão mais presente. Afinal, é quando termina o ciclo médio de ensino, obrigando milhões de jovens a tomar decisões sobre como prosseguir nos estudos – decisões estas que terão grande impacto sobre suas futuras carreiras. Nessa hora as dúvidas sobre as diversas profissões se tornam mais agudas, exigindo o apoio de pais e professores.

A identificação com a profissão é reconhecidamente um fator relevante para o sucesso de um profissional”, lembra Leda Yara Mello de Moraes, orientadora educacional do Colégio Doze de Outubro, de São Paulo.  “Por isso, a escolha de um curso superior precisa levar em conta habilidades, gostos e aptidões dos jovens e não só indicadores favoráveis de mercado”, completa.  Para que o aluno escolha conscientemente e não seja escolhido, a orientadora pedagógica dá quatro dicas:

1 – Envolver os pais: “É importante iniciar a conversa sobre orientação profissional e escolha de carreira dos filhos pelos pais. Eles são referências importantes e, como tal, precisam entender o valor do respeito e do estímulo às escolhas, o saber participar e ouvir”, detalha Leda. Um importante desafio para os pais nessa fase de vida dos filhos é compreender e aceitar que são eles que precisam fazer suas escolhas, e não os pais.  Há, ainda, a necessidade de atualização para que os pais possam dar um bom apoio: “Hoje o mercado de trabalho é muito mais amplo e complexo do que para as gerações anteriores. É importante não discriminar carreiras”, ressalta.

2 – Buscar apoio especializado – “Esta é uma das mais ricas fases de autoconhecimento na vida de uma pessoa e não pode ser desperdiçada”, explica Leda.  Por isso, vários colégios, como o próprio Doze de Outubro, oferecem sessões com um psicólogo especialista na área. “Além de identificar capacidades e possibilidades de cada um, este profissional deve explorar as habilidades e competências exigidas pelo mercado de trabalho”, completa.

3 – Visitar a faculdade - A orientadora educacional do Doze recomenda checar as notas do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) que classificam o desempenho dos alunos em cada curso e, se possível, visitar as instituições de nível superior antes de efetuar a escolha.  “Temos um programa específico de visitas para que nossos alunos possam conhecer e vivenciar o ambiente, conhecerem os cursos e as instalações, os recursos e o corpo docente.” Para Leda, quem estuda em escolas que não oferecem esse tipo de programa deve conversar com os pais para viabilizar as visitas. “É preciso conhecer bem antes de escolher”, sintetiza.

4 -  Falar com quem já se formou – “Como o curso superior é uma ponte para a futura vida profissional, é importante ouvir quem já a cruzou”, explica Leda.  “Pois essa pessoa poderá colocar todas as informações sobre a instituição de ensino visada em uma nova perspectiva”, acrescenta. Em algumas escolas, como o Doze, há palestras internas com profissionais  e conversas com ex-alunos.

Sobre o Colégio: fundado em 1940, o Colégio Doze de Outubro atende 1200 alunos dos cursos de educação infantil, fundamental, ensino médio e integral.  São três unidades, localizadas na Rua Comendador Elias Zarzur nº 301, no Alto da Boa Vista, totalizando 12,2 mil metros quadrados.  O projeto do arquiteto Vilanova Artigas inclui laboratórios de Biologia, Física, Química e de Informática.  Também abriga uma biblioteca com mais de 20 mil livros.  O ginásio poliesportivo tem arquibancada para 600 visitantes. O Doze de Outubro conta ainda com quatro quadras, piscina semiolímpica e restaurante para alimentação dos alunos. Mais detalhes sobre a instituição podem ser obtidos em http://www.dozedeoutubro.com.br/.

Arquivado em: Vestibular