Eritreia

Por Emerson Santiago
bandeira eritreiaO Estado da Eritreia (em tigrínia: Hagere Ertra; em árabe: Dawlat Iritriya; em inglês: State of Eritrea) é um país localizado à África oriental, cuja capital é Asmara. Com uma área de 117.600 km², um pouco menor que à do estado do Ceará, sua população atual é de cerca de 5,4 milhões. As línguas oficiais da Eritreia são o tigrínia, o árabe e o inglês, apesar de no cotidiano seus nacionais utilizarem diversos idiomas cuchíticos e semíticos. A diversidade cultural vai além das línguas, pois a Eritreia conta nove grupos étnicos diferentes. A religião mais seguida é o cristianismo, um pouco mais popular que o islamismo, havendo ainda 2% de seguidores de crenças tradicionais. A moeda nacional é a nakfa.

Antes do início da colonização italiana em 1885, a atual Eritreia tinha sido governada por vários poderes locais ou internacionais que sucessivamente dominaram a região do Mar Vermelho. Em 1896, os italianos usariam o país como um trampolim para a sua desastrosa tentativa de conquistar a Etiópia. Após a rendição italiana na Segunda Guerra Mundial, a Eritreia foi colocada sob administração militar britânica. Em 1952, uma resolução da ONU confirmou a união de Eritreia e Etiópia sob a forma de uma federação. A resolução ignorou apelos de independência dos eritreus, mas garantia alguns direitos democráticos e uma certa autonomia. Mas quase imediatamente após a entrada em vigor da federação, esses direitos começaram a ser violados.

Mapa da Eritreia. Fonte: CIA.gov

Mapa da Eritreia. Fonte: CIA.gov

Em 1962, o imperador Haile Selassie unilateralmente dissolveu o parlamento eritreu e anexou o país, provocando o início da luta pela independência eritreia, que continuou depois de Selassie ser deposto por um golpe de Estado em 1974. O novo governo etíope, de orientação marxista,  conhecido como Derg, forma uma junta militar liderada por Mengistu Haile Miriam.

Durante os anos 1960, a Frente de Libertação da Eritréia (ELF) liderou a luta pela independência do país. Na década seguinte, alguns membros do grupo decidem formar a dissidente Frente Popular de Libertação da Eritréia (EPLF), que irá tornar-se o grupo armado dominante, com Isaias Afwerki como seu líder.

Com a crise do mundo socialista no final dos anos 80 ocorre a retirada do apoio soviético à Etiópia, cujo regime marxista é derrubado, dando a oportunidade à EPLF de ocupar o território e declarar independência da Etiópia..

Entre 23 e 25 de abril de 1993, os eritreus votaram esmagadoramente pela independência da Eritreia, em um referendo livre monitorado pela ONU. A partir deste resultado, a Eritreia tornou-se um estado independente a 27 de abril do mesmo ano. Oficialmente, o país comemora sua independência em 24 de maio de 1993. A democracia porém, é algo ainda longe de ser experimentado pelo país, que até hoje conta com o mesmo presidente, o ex-líder guerrilheiro Isaias Afwerki.

Bibliografia:
Eritrea profile (em inglês) Disponível em: <http://www.bbc.co.uk/news/world-africa-13349075>. Acesso em: 02 nov. 2012.
Eritrea (em inglês) Disponível em: <http://www.state.gov/outofdate/bgn/eritrea/194937.htm>. Acesso em: 02 nov. 2012.