Serra Leoa

A República de Serra Leoa (em inglês: Republic of Sierra Leone) é um pequeno país localizado à África Ocidental, com um território de 71.740 km², um pouco maior que o estado do Espírito Santo e Alagoas combinados. A capital e principal cidade do país é Freetown (cidade livre, em inglês, referência ao uso que os colonizadores ingleses faziam da área, uma espécie de "depósito" de escravos recém-libertos ou capturados nas ações punitivas da marinha britânica contra o tráfico humano). Serra Leoa faz fronteira com a Guiné ao norte, leste e oeste e Libéria a sudeste, sendo que seu litoral é banhado pelo Oceano Atlântico. A língua oficial é o inglês, que convive com outras línguas nacionais importantes, como o mende e o temne. Com uma população de cerca de 3 786 000 indivíduos, a maioria dos leoneses, cerca de 60% seguem a religião islâmica, com 10% de cristãos e o restante de adeptos de religiões tradicionais africanas.

Cerca de 2% da população leonesa é composta pelos chamados "Krio", descendentes de escravos libertos. Além disso, cerca de 4000 libaneses, 500 índianos, e 2000 europeus residem no país.

Os contatos europeus com Serra Leoa estão entre os primeiros na África Ocidental. Em 1652, os primeiros escravos na América do Norte foram trazidos de Serra Leoa para as ilhas ao largo da costa sul dos Estados Unidos. Durante os anos 1700 havia um próspero comércio de escravos vindos de Serra Leoa para as plantações da Carolina do Sul e Geórgia, onde a habilidade destes com o cultivo do arroz tornou-se particularmente valiosa.

Em 1787 os britânicos ajudam 400 escravos libertos dos Estados Unidos, Nova Scotia (atualmente, parte do Canadá) e Grã-Bretanha a ir para Serra Leoa e se instalarem no que eles chamavam de "Província da Liberdade" (Province of Freedom), que logo se tornou conhecida como Freetown. Em 1792, Freetown se tornou uma das primeiras colônias da Grã-Bretanha na África Ocidental.

Milhares de escravos foram libertos em Freetown, e a maioria optou por permanecer em Serra Leoa. Esses africanos retornados, ou "Krio" como eles vieram a ser chamados, vieram de todas as áreas da África. Separados de suas casas e tradições através da experiência da escravidão, eles assimilaram alguns aspectos do estilo de vida britânico e construíram um comércio florescente no litoral.

No início do século XIX, Freetown serviu como residência do governador britânico que também governava a Costa do Ouro (atual Gana) e os assentamentos em Gâmbia. Serra Leoa serviu como centro educacional da África Ocidental Britânica, sendo que o Fourah Bay College, fundado em 1827 foi, por mais de um século, a única universidade de estilo europeu no oeste da África Subsaariana.

A 27 de abril de 1961, Serra Leoa torna-se independente, com Sir Milton Margai como primeiro-ministro, que reelege-se nas eleições do ano seguinte. Em 1964, com a morte de Sir Milton, sobe ao poder seu irmão, Sir Albert Margai, indicado pelo parlamento, mostrando-se impopular como governante. O maior líder opositor, Siaka Stevens ganha as contestadas eleições de 1967 por uma pequena margem, e poucas horas depois, militares simpatizantes da situação impoõem prisão domiciliar a Stevens. Um grupo de oficiais age em sentido contrário, prendendo o brigadeiro Lansana, responsável pela prisão de Stevens, autodenominando-se Conselho de Reforma Nacional (NRC)  e suspendendo a constituição. Outro grupo de militares, sob a sigla de Movimento Revolucionário Anti-corrupção (ACRM) prende todos os membros do NRC, restaurando a constituição e devolvendo o poder a Stevens, que finalmente assume o posto de primeiro-miniistro. Uma vez no poder, este mostra-se autoritário, impondo um regime linha-dura, até se retirar do poder em 1985 e apontar Joseph Saidu Momoh como sucessor, que apesar do bom início, revela-se um continuador das políticas de Siaka Stevens. Uma terrível guerra civil segue-se entre 1991 e 2002, deixando mais de 50000 pessoas mortas, e acaba por misturar-se com a outra guerra civil que ocorria na vizinha Libéria, onde o corrupto líder Charles Taylor colabora com o seu colega leonense, Foday Sankoh, no tráfico de armas, drogas e diamantes, promovendo a corrupção e dilapidando o estado de forma inédita. Com o fim da guerra, a luta é para reconstruir o estado, um dos mais pobres do mundo, e impedir que este se transforme em um narcoestado, ponte para que a droga colombiama entre na Europa.

Bibliografia:
Serra Leoa. Disponível em <http://www.portalbrasil.net/africa_serraleoa.htm>. Acesso em: 09 dez. 2011.

Background note: Liberia(em inglês). Disponível em <http://www.state.gov/r/pa/ei/bgn/5475.htm>. Acesso em: 07 dez. 2011.

Mapa: http://www.un.org/Depts/Cartographic/map/profile/sierrale.pdf

Arquivado em: África