Sistema Muscular

Por Mayara Lopes Cardoso
O sistema muscular é constituído de uma enorme variedade de músculos espalhados por todo o corpo, apresentando tamanhos, formas e funções diversas.
Os músculos são tecidos formados de fibras e células, e, devido a muitas de suas propriedades, desempenham funções de sustentação, locomoção, fornecimento de calor em homeotermos, pressão sanguínea (batimentos do coração), além de conferir forma ao corpo. A propriedade de movimento envolve não só os movimentos visíveis como andar, mas também movimentos microscópicos, como os dos órgãos internos do corpo.

Geralmente, os músculos são classificados em :

  • Liso ou visceral: é composto por células fusiformes com apenas um núcleo, apresenta contração involuntária e é encontrado na parede de vasos sanguíneos, bexiga, intestino e útero, ou seja, estruturas ocas do corpo. Responsável pela impulsão de líquidos como sangue, urina, esperma, bile, entre outros. As células do músculo liso reagem a sinais químicos oriundos de outras células ou hormônios. A principal das funções desse músculo é a compressão do conteúdo das cavidades a que pertencem, participando, assim, de processos como digestão e regulação da pressão arterial. São chamados de lisos porque suas fibras não apresentam estriações.
  • Estriado cardíaco: formado por uma rede de fibras conjugadas e ramificadas que compõe o miocárdio, revestimento muscular do coração. Produz contrações involuntárias, sendo controlado pelo sistema nervoso vegetativo.
  • Estriado esquelético: formado por fibras musculares, apresenta terminações nervosas e está diretamente ligado ao movimento e à postura corporal. Recebe esse nome por apresentar estriações formadas pelas proteínas actina e miosina.

O tecido muscular, em geral, têm propriedades de contratilidade, capacidade de concentração; elasticidade, a capacidade de voltar ao seu tamanho inicial depois de uma contração ou um alongamento; extensibilidade, capacidade de ser estriado sem sofrer lesões e excitabilidade, capacidade de responder a estímulos através da produção de sinais elétricos.

Os músculos estriados são estimulados para a contração a partir de impulsos nervosos. Tais impulsos são provenientes dos nervos medulares e cerebrais, que dão aos músculos o sinal para iniciar sua atividade. Essa dependência é tão expressiva, que se houver um desligamento dos nervos com os músculos, os mecanismos de contração não ocorrem mais, atrofiando os músculos. O músculo estriado nunca está em total repouso, mas sim levemente contraído, já que recebem constantemente impulsos nervosos da medula espinhal e do cérebro. A esse estado de contração muscular, dá-se o nome de tônus.

Quando o impulso nervoso atinge o complexo neuromuscular, é desencadeada uma série de fenômenos. O produto final dos sinais nervosos é a contração das fibras musculares. A contração completa do músculo esquelético é o resultado da contração conjunta das fibrilas das células do músculo.

Referências:
http://www.afh.bio.br/sustenta/Sustenta4.asp
http://www.auladeanatomia.com/sistemamuscular/gen-musc.htm
http://www.dcm.uem.br/sist-musc-esq.pdf
http://professor.ucg.br/siteDocente/admin/arquivosUpload/3753/material/Microsoft%20PowerPoint%20-%20Aula%207%20Sistema%20Muscular%201.pdf