Pardal

Pardal é o nome popular dado a um pequeno grupo de aves da família Passeridae; esta família possui dois gêneros: Passer e Petronia. Estes pássaros acabaram se tornando um dos principais elementos da avifauna brasileira, muitas vezes dando impressão que habitam aqui desde sempre, mas estes pássaros chegaram há um pouco mais de um século.

É um dos pássaros mais comuns do planeta, tendo sua distribuição cosmopolita. Suas populações naturais são da Europa, no norte do Oriente Médio e no norte da África. Atualmente estes animais são encontrados em todos os continentes com exceção da Antártida. Recentemente foi registrado também no Japão.  No Brasil, foi inserido intencionalmente com o objetivo de ajudar no combate a insetos transmissores de doenças. A colonização de pardais foi completa na década de 1990, quando foram encontrados pardais no Oiapoque, no extremo norte do Brasil; a colonização foi iniciada em 1960 na região sul.

A espécie mais comum de pardal é do gênero Passer, espécie Passer domesticus, chamado popularmente de pardal-doméstico, esta é a ave que é mais encontrada onde há aglomerados de urbanização humana, onde se reproduz facilmente. No inverno esta ave muda sua plumagem para uma cor mais pálida e seu bico adquire uma cor castanha-amarelada.

Medindo aproximadamente 15 cm de comprimento, geralmente há o dimorfismo sexual. Seus predadores naturais são falcões e corujas; além disso, os ovos dos pardais podem servir de alimento para gatos, cachorros e serpentes.

Estes animais vivem em bandos, e só há um macho dominante por bando, que geralmente apresenta alguma característica diferente dos demais. Se alimentam de grãos, insetos e alguns outros invertebrados. As fêmeas geralmente são menores, facilitando a identificação do sexo dos animais. A hierarquia dos pardais é notável, até mesmo na hora de dormir, onde o macho fica na parte mais alta da copa de uma árvore, ficando assim mais protegido de predadores.

As fêmeas podem colocar até dez ovos, mas geralmente colocam de 4 a 5; os ninhos são feitos por machos, em cavidades que podem ser naturais, feitas por outros animais, ou presentes em objetos e construções humanas. A incubação dos ovos dura até 14 dias e os filhotes abandonam o ninho depois de três semanas de nascidos, porém esporadicamente os filhotes podem retornar ao ninho para dormir durante algum tempo.

Apesar de o pardal ser uma ave tipicamente urbana, tem sido notado um declínio em sua presença, e há fatores que contribuem diretamente para isso, como por exemplo, a verticalização crescente, ou seja, casas baixas com telhados e beirais estão sendo substituídas rapidamente por prédios altos demais para que os pássaros alcancem o topo, a redução da oferta de alimentos em razão da redução de terrenos baldios também vem contribuindo diretamente para o declínio da presença dos pardais.

Fonte:
http://www.wikiaves.com.br/pardal
http://otempovida.blogspot.com.br/2010/02/o-pardal.html
http://www.avescatarinenses.com.br/ave.php?id=172
http://www.ib.usp.br/~lfsilveira/pdf/a_2012_cecpardal.pdf
http://www.avesdeportugal.info/pasdom.html

Arquivado em: Aves