Eurípedes

Eurípedes ou Eurípides (Salamina, c. 484 a.C.- Pela, Macedônia, 406 a.C.) foi um dramaturgo, que ao lado de Sófocles e Ésquilo, é considerado um dos grandes poetas trágicos gregos, sendo o mais jovem dos três grandes expoentes, e cujas obras são as que mais se aproximam do gosto moderno. Em nossos dias, é ele considerado o mais popular poeta trágico grego.

Pouco se sabe a respeito de sua vida. Nasce na ilha de Salamina, provavelmente de uma família de classe média, mas vive a maior parte de sua existência em Atenas. Desde cedo interessa-se pela ciência e pelas ideias dos filósofos da época, como Anaxágoras, Sócrates e os sofistas. Casado duas vezes, teria o costume de escrever e meditar em completo isolamento, numa gruta em frente ao mar. Estima-se que Eurípedes seja o autor de cerca de 95 peças, das quais restam 18 tragédias e uma peça satírica, Cíclopes (há controvérsias sobre a autoria da 18a. tragédia, "Reso", geralmente atribuída ao autor). Destacam-se em meio às peças sobreviventes Medéia (431 a.C.), As Troianas (415 a.C.), Electra (418 a.C.) e As Bacantes (encenada, postumamente, em 406 a.C.).

Venceu cinco vezes o festival de teatro ateniense, sendo-lhe o último título atribuído postumamente. Embora seja o poeta dramático grego que mais influencia o teatro moderno, Eurípedes despertou polêmica em sua época, sendo declarado blasfemo e sofista. No final da vida irá abandonar a cidade de Atenas. Segundo o poeta cômico Filodemo, Eurípides deixou Atenas porque quase toda a cidade "divertia-se às suas custas".

Sua história é a de um homem que estava fora de sintonia com a maioria, pelo fato de ser um livre-pensador, humanitário e pacifista num período que se tornou cada vez mais intolerante e enlouquecido pela guerra. Eurípedes chegou à conclusão de que a Atenas que ofereceu o solo adequado para a sua filosofia liberal havia mudado com o tempo, tornando-se rica, poderosa e cosmopolita em virtude de seu comércio e imperialismo, e portanto, mais hipócrita e sensível a críticas.

Morre na Macedônia, na corte do rei Arquelau, onde foi recebido com honrarias. Segundo a tradição, teve uma morte trágica, pois teria sido despedaçado, acidentalmente, pelos cães de caça do rei. Durante o século IV a.C., em meio ao período helenístico e o greco-romano, suas obras eram as mais representadas em toda parte. Suas tragédias introduzem o prólogo explicativo e a divisão das peças em cenas e episódios. A obra de Eurípides constitui, sem dúvida alguma, o protótipo do moderno drama realista e psicológico. Diálogos vívidos, linguagem coloquial, discussões que frequentemente envolviam técnicas sofísticas, cantos corais curtos e de grande beleza lírica são outras características marcantes de sua obra.

Bibliografia:
RIBEIRO JR., W.A. Eurípides. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. Disponível em www.greciantiga.org/arquivo.asp?num=0062. Consulta: 08/05/2012.

Eurípides. Disponível em: <http://educacao.uol.com.br/biografias/euripides.jhtm>.

Eurípedes. Disponível em: <http://liriah.teatro.vilabol.uol.com.br/historia/euripides.htm>. Acesso em: 08 mai. 2012.

Eurípedes. Disponível em: <http://www.algosobre.com.br/biografias/euripedes.html>. Acesso em: 08 mai. 2012.

Arquivado em: Biografias