Sófocles

Sófocles (Atenas, 496 a.C. – Atenas, 406 a.C.) foi um importante dramaturgo da Grécia Antiga, e é considerado um dos grandes representantes do teatro grego antigo. De família abastada mas não aristocrática, Sófocles presenciou o período de maior desenvolvimento cultural de Atenas. Viveu sempre nesta cidade-estado e lá morreu, nonagenário, por volta de 406/405 a.C. Sófocles é o segundo dos três poetas trágicos canônicos, pois suas obras são posteriores às de Ésquilo e anteriores às de Eurípedes.

Foi ainda em vida o mais bem sucedido autor de tragédias do século V a.C., e consta que obteve o maior número de vitórias nos concursos dramáticos de Atenas. Ator consagrado, interpretava suas próprias peças, e apenas a relativa fraqueza de sua voz levou-o a renunciar à profissão de ator. Foi também sacerdote ordenado (arconte), ligado ao serviço do herói local, Esculápio (ou Asclépio, deus da Medicina). Os testemunhos antigos atribuem ao autor cerca de 120 tragédias e dramas satíricos, dos quais cerca de 18 eram tetralogias, um hino a Apolo e alguns poemas. Somente sete tragédias chegaram até nós na íntegra. Destas sete tragédias sobreviventes, apenas o Filoctetes pôde ser datado com precisão.

O tema de Sófocles é o destino humano, o destino do herói que sofre e é destruído. Suas tragédias são marcadas por dois tipos de sofrimento, aquele que advém de um excesso de paixão e aquele que brota de um acidente. O mal produzido pelo homem é formado no molde fixo do caráter humano e o acidente decorre da natureza do universo. Embora Sófocles aceitasse oficialmente os deuses gregos, estes não afetavam sua filosofia.A peça mais antiga de Sófocles, Ájax, ainda apresenta influências de Ésquilo e uma estrutura dramática muito simples. Nas suas obras seguintes, vai gradualmente tomando um rumo oposto, adotando uma forma excessivamente lacônica e abrupta para finalmente encontrar o meio-termo entre ao dois estilos, atingindo o método apaixonado e no entanto contido que caracteriza todas as suas últimas peças; as únicas que chegaram até a nós. Entre as obras de Sófocles que merecem destaque, seguem-se Antígona, a tragédia da mulher que enfrenta as leis e o governo para respeitar os mandamentos divinos e morais, mas acaba massacrada pelo Estado. Sua obra-prima, contudo, é Édipo rei (na verdade, o título da tragédia seria "Édipo o Tirano", mas devido a uma série de traduções incorretas, o título "Édipo Rei" acabou por prevalecer popularmente) a tragédia do homem perseguido pela fatalidade do destino: transformado em rei, busca um assassino que, na verdade, é ele mesmo, descobrindo, ao final, ter matado seu próprio pai e desposado a própria mãe.

Bibliografia:
RIBEIRO JR., W.A. Sófocles. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. Disponível em www.greciantiga.org/arquivo.asp?num=0075. Consulta: 08/05/2012.

Sófocles. Disponível em: <http://educacao.uol.com.br/biografias/sofocles.jhtm>. Acesso em: 08 mai. 2012.

Sófocles - O dramaturgo feliz. Disponível em: <http://liriah.teatro.vilabol.uol.com.br/historia/sofocles.htm>. Acesso em: 08 mai. 2012.

Arquivado em: Biografias