Decomposição

Graduada em Ciências Biológicas (UNESP, 2001)
Mestre em Agronomia (UNESP, 2005)
Especialização em Gestão Ambiental (Anhanguera, 2010)

Os seres vivos que obtém energia para sobreviver fabricando seu próprio alimento por meio da fotossíntese ou da quimiossíntese são chamados de seres autótrofos ou produtores. Os organismos que não conseguem produzir seu próprio alimento são chamados de heterótrofos ou consumidores, se alimentam dos produtores ou de outros consumidores.

Os consumidores podem ser classificados pelo tipo de alimentação que predomina em sua dieta, assim temos os consumidores primários, são aqueles que se alimentam exclusivamente de plantas. Já os secundários são aqueles que se alimentam dos organismos herbívoros, ou primários. Os consumidores podem ser também terciários, são aqueles se alimentam de consumidores secundários. Nas cadeias e teias alimentares não existem muitos consumidores quaternários ou quinquenários pois a energia diminui de um elo da cadeia para outro.

A essa relação alimentar estabelecida entre produtores e consumidores chamamos cadeia alimentar. Quando temos mais do que uma cadeia alimentar falamos em teia alimentar. Nessas relações entre os seres vivos há um fluxo de energia unidirecional, ou seja, em uma só direção, dos produtores para os consumidores e finalmente para os organismos decompositores.

Organismos decompositores são aqueles que fazem a degradação da matéria orgânica morta proveniente do corpo dos seres vivos quando eles morrem. Existem organismos decompositores de plantas, fungos, animais, protistas. São representados por algumas espécies de bactérias e fungos que se alimentam decompondo a matéria orgânica morta.

As bactérias e fungos presentes no ar, na água ou no solo se multiplicam, colonizando a matéria orgânica e se utilizam de substâncias solúveis, como açúcares e aminoácidos, que são difusíveis.

O papel ecológico desses seres é muito importante, pois, com a decomposição, os elementos minerais, compostos químicos como CO2, O2, H2O e outros ficam disponíveis novamente no ambiente e podem ser utilizado por outros organismos presentes naquele determinado ecossistema. Dizemos, portanto que há uma reciclagem de nutrientes com a ação dos decompositores.

Fatores que contribuem para a decomposição

Para a formação das colônias de fungos e bactérias, ou seja, para que eles se proliferem são fatores importantes a temperatura elevada, a presença de umidade no ambiente e também o oxigênio. Com a umidade os microorganismos como fungos conseguem se reproduzir melhor, o calor acelera as reações químicas e o oxigênio garante a respiração celular, necessário para sobrevivência dos microorganismos. Assim, se você quer impedir um processo de decomposição precisa proteger os alimentos desses três fatores.

Referências:

LOPES, Sônia. BIO. Editora Saraiva, 2014. 784 p.

Portal do Professor. Decomposição dos Alimentos. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=5389.

Arquivado em: Ecologia