Seres vivos

A Biologia ainda não entrou em consenso sobre o que é a vida e sobre o que seria um ser vivo. Basicamente a questão ainda não está respondida pelo fato de ainda ser bastante difícil definir vida com uma única característica. Ainda não há, também, uma resposta clara para a origem da vida na Terra e nem para a questão que trata dos vírus: estão vivos ou não? Por conta dessas razões, podemos listar algumas ações que podem caracterizar um ser vivo.

Organização celular

Todos os seres vivos são organizados a nível celular. As células podem se reproduzir e fazem funções vitais como respiração, nutrição e hidratação. Além disso, dependendo do tipo de célula, ela pode ter muitas organelas (como as células eucariontes) ou poucas organelas (como as procariontes).

Material genético

Os seres vivos possuem o DNA como material genético. Este material tem todas as suas informações e parte dessas informações são trocadas como um novo ser descendente está sendo gerado. Este DNA pode replicar-se e mutar-se além de sintetizar o RNA, responsável pela síntese de proteínas do nosso corpo.

Órgãos

Os seres vivos possuem órgãos diversos em seu corpo como olhos, pulmões, coração etc. No caso de pequenos seres como as bactérias, esses órgãos serão as próprias organelas da sua única célula.

Reprodução

Dependendo do tipo de ser vivo, a reprodução será característica. Pode ser sexuada ou assexuada, divisão celular, fissão binária etc. No caso dos seres humanos ocorre de forma sexuada e as mulheres ficam grávidas por nove meses.

Crescimento

Os seres vivos, de alguma forma, acabam mudando de tamanho. Esse crescimento vem junto de mudanças na aparência e novos órgãos, organelas ou características físicas e morfológicas.

Instintos

Os seres vivos, no geral, têm seus instintos de sobrevivência, fuga e, dessa forma, acabam perpetuando sua espécie.

Sobre os vírus, as condições que eles apresentam não são o suficientes para serem considerados organismos vivos. Os vírus são hospedeiros obrigatórios dos seres vivos e só conseguem multiplicar seu material genético, que pode ser RNA ou DNA, quando infectam um ser vivo. Alguns cientistas os consideram vivos pois se reproduzem. Outros acham que isso só não basta uma vez que eles não possuem célula e seu material genético fica apenas guardado dentro de uma cápsula viral, o ‘corpo’ do vírus. Além disso eles não reagem a estímulos, não possuem órgãos ou organelas e não apresentam crescimento como os demais.

Arquivado em: Biologia