A evolução do Carnaval no Brasil

Por Alex Federle do Nascimento
O carnaval é acompanhado de uma série de folguedos populares promovidos habitualmente nos três dias anteriores ao início da Quaresma. Mas, a folia carnavalesca se apresenta com características distintas nos diferentes lugares em que se popularizou, onde se destaca o desfile carnavalesco, este faz parte do chamado Carnaval de rua, em oposição a um Carnaval fechado, realizado em clubes. Ao falarmos da sua originalidade, existem controvérsias nas formas de pensar o seu surgimento e evolução, pois, existem discussões em que colocam que o carnaval tenha surgido durante o período medieval, outros que suas técnicas estão relacionadas as práticas mágico-religiosas, e ainda, que o carnaval está ligado aos cultos agrários por povos que vieram a.C. e posteriormente por greco-romanos em honra aos seus deuses. Nesta perspectiva, o carnaval teria uma origem obscura e que tenha uma feição religiosa que voltasse para a honra do ressurgimento da natureza.

Entre os anos de 1900-1901, as práticas carnavalescas passaram a ter maior repercussão no Brasil. Pois, estava surgindo nesse momento as chamadas Músicas de Carnaval, as quais foram de grandes sucessos; iniciando com as marchas Não vai, não vai e Adeus, carnaval; ambas de autores desconhecidos.

No início do século XX, o carnaval brasileiro começa a passar por algumas modificações. Estas modificações iniciaram com as chamadas músicas de carnaval. Pois, desde os primórdios começou a desempenhar um grande papel na área da atração turística nacional e internacional.

O crescimento do carnaval ocorre com grande vibração da existência de músicas adequadas que marcaram essa evolução, essas músicas se relacionam por categorias como o samba, a marchinha, a batucada, o samba-enredo e o marcha-rancho.

É importante salientar que o carnaval brasileiro durante o século XX teve um crescimento potencial no turismo, mas também, um grande crescimento cultural das práticas carnavalescas, surgimento de movimentos que lutaram para o carnaval acontecer, um crescimento musical, já citado acima de 1901 a 1972, a tradição das Escolas de Samba e dos carnavais nas demais regiões do Brasil.

É notaria que há um crescimento turístico durante o carnaval, mas também, grande crescimento cultural das práticas carnavalescas, onde se percebe não só o aparecimento das escolas de Samba no ano de 1930, como já existia os grandes bailes de carnavais, as festas de rua que ocorrem até no hoje no nordeste brasileiro (com destaque a Pernambuco com o Frevo e suas passeatas pelas ruas, com os foliões fantasiados); as marchas carnavalescas dando principal destaque a Chiquinha Gonzaga a partir de 1902, com a música Abre alas, já citada anteriormente.

O carnaval teve grandes nomes e movimentos que lutaram pela sua realização, dentre os grandes nomes, se destaca a esposa de Getúlio Vargas que organizou um grande baile a fantasias no ano de 1932 junta com um grupo de personalidades ligadas ao governo, foi chamado de O Primeiro Baile de Gala no Teatro Municipal, o que gerou protestos pelos amantes do teatro, mesmo assim, esses bailes perduraram até 1975.

BIBLIOGRAFIA:
Enciclopédia Mirador Internacional: Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda. São Paulo – Rio de Janeiro, Brasil, vol.: 5, _____, p. 2082-2098.

MATTA, Roberto da. Carnavais, Paradas e Procissões. In: Carnavais, Malandros e Heróis. Zahar editores, Rio de Janeiro, _____, p. 35-66.

URBANO, Maria Aparecida. Carnaval e Samba em Evolução na cidade de São Paulo. Editora Plêiade, São Paulo, 2005, p. 21-59.