Atlas Geográfico

Por Emerson Santiago
Atlas Geográfico é o nome que se dá a uma coleção de mapas das várias áreas da Terra, ou de uma região específica, porém atualmente podendo tratar-se também de mapas de outros planetas e corpos espaciais em geral. Estão disponíveis geralmente em formato de livro ou multimídia, e tratam dos aspectos geográficos, históricos, políticos e sociais das áreas que cobrem.

Projeção de Mercator. Ilustração: Strebe  [CC-BY-SA-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)], via Wikimedia Commons

Projeção de Mercator. Ilustração: Strebe [CC-BY-SA-3.0], via Wikimedia Commons

O primeiro a utilizar o nome atlas referindo-se a uma coleção de mapas é o cartógrafo flamengo (de Flandres, na atual Bélgica) Gerardus Mercator, no século XVI. Ele fazia referência ao mítico rei Atlas da Mauritânia, reino bérbere que compreendia parte do norte dos atuais Marrocos e Argélia. Rei Atlas teria sido um distinto filósofo, matemático e astrônomo responsável pela confecção da primeira projeção do globo terrestre.

Importante notar que o nome de Mercator não é conhecido apenas por tal distinção, mas acima de tudo por ter projetado a mais popular versão de mapa-múndi desde sempre - a Projeção de Mercator - ainda hoje utilizada frequentemente em livros de todas as espécies, incluindo atlas escolares e representações virtuais como o Google Earth.

Isso apesar dos erros que apresenta, em especial o fato de "achatar" e "esticar" as áreas mais distantes da Linha do Equador. Tome-se como exemplo o tamanho atribuído à ilha da Groenlândia, que apesar de ter cerca de 1/4 do tamanho do território do Brasil, surge na projeção de Mercator como tendo praticamente o mesmo tamanho deste (a Groenlândia possui pouco mais de 2 milhões de quilômetros quadrados de território, enquanto que o Brasil possui pouco mais de oito e meio). Tais distorções são compreensíveis e até certo ponto inevitáveis, parte do desafiador processo de tentar representar em dimensão plana (a do mapa) um corpo originalmente em formato esférico (o globo terrestre).

Mais recentemente, em 1855, o clérigo escocês James Gall produziu um mapa-múndi que procurava corrigir as distorções da projeção de Mercator; seu trabalho foi revivido pelo alemão Arno Peters em 1973, atingindo certa popularidade com o nome de "projeção Gall-Peters". Porém, a versão de Mercator para a representação plana do globo terrestre é ainda a mais popular, sendo a que todos reconhecem no dia-a-dia.

Podemos classificar os diversos atlas existentes em:

a) de acordo com sua extensão

  1. espaciais ou exoterrestres
  2. universais ou mundiais;
  3. nacionais
  4. regionais
  5. distritais
  6. locais

b) de acordo com a natureza da informação

  1. geográficos
  2. temáticos

c) de acordo com o suporte

  1. impresso em papel
  2. mídia eletrônica

Basicamente um atlas tem sua utilidade na medida em que oferece uma síntese completa e eficiente da realidade das área tratada, em seus vários aspectos (econômico, físico, social, geopolítico, entre outros). Torna-se desse modo um compêndio de conhecimentos sobre o local abordado.