Neutrófilos

Por Débora Carvalho Meldau
Os neutrófilos, também conhecidos como polimorfonucleares, são células sanguíneas leucocitárias responsáveis pela defesa do organismo, sendo sempre as primeiras a chegarem nas áreas de inflamação. Possuem um núcleo formado por dois a cinco lóbulos, sendo mais comuns três. Quando está célula é jovem, possui um núcleo não-segmentado em lóbulos, passando a receber o nome de bastonete (nesta fase, o formato do núcleo assemelha-se a um bastonete curvo).

O citoplasma dos neutrófilos apresenta granulações: os grânulos específicos (muito finos) e os grânulos azurófilos (maiores e mais eletro-densos). São encontrados também, algumas organelas, como retículo endoplasmático rugoso, muito raramente, ribossomos livres, algumas mitocôndrias e um rudimentar complexo de Golgi.

Exercem, basicamente, a função de defesa através do processo de fagocitose. Em outras palavras, significa que estas células possuem a capacidade de englobar e digerir partículas estranhas. Quando detectam a presença de invasores no organismo, ou até mesmo moléculas produzidas por tecidos danificados. As células endoteliais expressam suas moléculas de adesão (selectinas), acarretando o rolamento dos neutrófilos pela superfície endotelial e em seguida, há a ativação dos neutrófilos ao expressarem suas integrinas (presentes na superfície desta célula). Em seguida há a migração dos neutrófilos para fora dos vasos sanguíneos, sob a influência de substâncias quimiotáticas, que guiam os neutrófilos até o local de inflamação. O processo de fagocitose é dividido em três fases. Primeiro vem a aderência à partícula e sua opsonização; em seguida vem a ingestão dassas partículas e, por último, a destruição delas.

Existem algumas situações onde o número destas células pode estar diminuído ou aumentado na circulação sanguínea. Uma quantidade de neutrófilos menor do que a normal, é conhecida como neutropenia e pode ser causada por febre alta, infecções virais, bacterianas, septicemia, algumas doenças sistêmicas, bem como algumas drogas, ou como parte de uma pancitopenia. Quando se trata do caso inverso (número de neutrófilos acima do normal), recebe o nome de neutrofilia que, geralmente, é causada por infecções (por exemplo, pneumoniameningite, tonsilite, abscesso, septicemias, cólera, entre outras), inflamações (por exemplo, vasculite), tumores, endocrinopatias, intoxicações metabólicas e também em certas condições fisiológicas (por exemplo, durante exercícios físicos, estresse emocional, período menstrual, momento do parto).

Fontes:
Histologia Básica – Luiz C. Junqueira e José Carneiro. Editora Guanabara Koogan S.A. (10° Ed), 2004.
http://medmap.uff.br/index.php?option=com_alphacontent&task=view&id=363&Itemid=134
http://pt.wikipedia.org/wiki/Granulócito_neutrófilo