Cloreto de Sódio

Por André Luis Silva da Silva
O cloreto de sódio (NaCl) consiste em um dois mais importantes e conhecidos sais da química inorgânica, e apresenta em sua estrutura um cátion, derivado do elemento químico sódio,  e um ânion, derivado do elemento químico cloro, monovalentes, que confere à molécula uma relativa hidrossolubilidade e solubilidade na maior parte dos solventes polares. Comumente é designado por sal de cozinha ou simplesmente por sal, e se apresenta em condições normais como um sólido cristalino branco.

O NaCl apresenta uso doméstico no processo de salga da comida e na conservação de alimentos (carnes e pescados). Na alimentação humana, é importante que contenha pequenas concentrações de compostos iodados, compostos esses difíceis de serem encontrados naturalmente, sendo que sua carência metabólica pode acarretar problemas de tireoide, por isso ao sal de cozinha é adicionado iodo. Entretanto, o excesso de NaCl no organismo causa diversos problemas, muitos derivados do aumento da pressão arterial.

O NaCl também está presente  na composição do soro fisiológico, o qual deve estar na concentração de 0,9 % para que apresente pressão osmótica isotônica à sanguínea. Entretanto, algumas de suas aplicações são menos difundidas, como sua utilização nos Estados Unidos e na Europa nos períodos de frio intenso para remoção da neve de rodovias, uma vez que sua adição direta provoca a redução no ponto de fusão da água, processo esse chamado de crioscopia, e consequente derretimento da neve.

Industrialmente é matéria prima direta para a produção de cloro gasoso (Cl2), o qual é utilizado no tratamento da água potável, na produção de hidróxido de sódio (NaOH), importante base industrial, e na produção de hipoclorito de sódio (NaOCl), agente alvejante e bactericida. Além disso, é utilizado na manufatura do papel e na produção de sabões e detergentes. Também possui uso indireto na produção de ácido clorídrico (HCl), importante ácido industrial e acadêmico, por eletrólise de sua solução aquosa.

Historicamente o NaCl, ou apenas sal, estaria diretamente ligado à etimologia da palavra salário, a qual “é derivada do latim salarium argentum, que significa ‘pagamento em sal’”. Isso porque os soldados romanos eram remunerados por uma iguaria muito cara, a qual podia ser trocada por bens  diversos; essa iguaria era o sal. Além disso, essa subatância servia como um importante e quase insubstituível conservante alimentar para a época.  Atualmente, o NaCl é obtido da água do mar, onde está presente em concentração média de 26g/L, processo esse conhecido por salinas, ou de minas subterrâneas, conhecidas por sal-gemas.

Leia mais sobre Cloretos.

Referências:
FELTRE, Ricardo, Química Geral, Vol. I, Ed. Moderna, 6° Ed., São Paulo/SP, 2004.
http://marisoares.wordpress.com/2009/05/29/origem-da-palavra-salario/