Resinas

Por Susana Lorena
Resina é uma secreção extraída de diversos tipos de plantas. São misturas de ácidos carboxílicos, terpenos e óleos essenciais. Extremamente apolares devido as grandes cadeias dos ácidos e dos terpenos, por isso são muito insolúveis em água e bastante combustíveis. Por outro lado são mais solúveis em compostos com cadeias apolares maiores como etanol, tetracloreto de carbono, óleos e éter. Também existem resinas obtidas sintéticamente. A maioria das resinas vegetais são obtidas da mesma maneira. Alguns talhos são feitos no tronco da planta e um recipiente é preso no final desses talhos para recolher a resina que sai naturalmente. Muitas resinas são amplamente conhecidas, como o látex e o âmbar. Esse último é muito conhecido por as vezes ser encontrado contendo insetos fossilizados.

Não se tem muita certeza do porque essas resinas são produzidas. Acredita-se que sejam apenas subprodutos do metabolismo natural da planta, ou que sejam uma maneira da planta se proteger. Os componentes voláteis da resina liberam um odor que atrai animais que se alimentam de insetos herbívoros. Quando esses animais comem os insetos herbívoros, eles impedem que os insetos prejudiquem a árvore.

A composição química das resinas varia muito de uma planta para outra. Ainda mais a constituição dos terpenos que podem ser os mais variados. A fórmula geral dos terpenos é (C5H8)n. Esse "n" pode ser qualquer número natural, mostrando o quanto pode variar os terpenos presentes nas resinas. Esses compostos estão na mesma categoria que os lipídios e esteróides. Algumas outras plantas destilam componentes extremamente puros, quase sem nenhum terpeno, como por exemplo o pinheiro cinza. Sua resina é quase que heptano puro. Esse tipo de resina deve ser destilado com muitas precauções já que esses compostos são altamente inflamáveis.

As resinas sintéticas são compostos poliméricos. Eles podem receber classificações normais de polímeros. Podem ser termorrígidos, que após aquecido, suas cadeias se entrelaçam fazendo com que ele não possa mais perder a sua forma, ou termo plásticos o que significa que eles ficam mais fluidos com o aumento da temperatura.

As resinas encontram uso em diversas áreas, onde as vezes é até difícil de perceber. Por exemplo, resinas são aplicadas às cordas de instrumentos musicais, como violino e violoncelo para melhorar a fricção da corda com o arco. Algumas bailarinas aplicam resinas às pontas das sapatilhas para aumentar a aderência ao piso e evitar quedas. Outras resinas também podem ser usadas misturadas a óleos para fins terapêuticos ou para a produção de incensos.

Imagem: http://formiguinha.blogs.sapo.pt/481552.html