Gaúcho

É denominado gaúcho o indivíduo dedicado às áreas pastorais do sul do Brasil, Argentina e Uruguai. Embora seja usado em todo o Rio da Prata e no Brasil em geral, não há certeza absoluta sobre a origem da palavra gaúcho. A teoria mais aceita é que o termo tenha origem no quéchua (família de línguas originária dos Andes centrais) "huachu", que significa órfão ou vagabundo. Os colonizadores espanhóis adulteraram o termo, passando a se referir aos órfãos como "guachos" e aos vagabundos como gaúchos. Há ainda a hipótese de que os crioulos e mestiços começaram a converter o termo "chaucho" para gaúcho, palavra introduzida pelos espanhóis como versão do vocábulo "chaouch" palavra que em árabe significa pastor de animais. No sul do Brasil os termos mais comuns são "gaudério" ou "gaúcho".

Produto da miscigenação entre indígenas, luso-brasileiros e espanhóis, este vivia da criação de gado. A expulsão dos jesuítas das Missões Orientais, produz em meados do século XVIII, um grande êxodo de índios para o sul. Esta nova população se espalha pelos campos e logo muda a sua maneira de ser, passando de agricultores humildes sob a tutela dos jesuítas a rústicos cavaleiros, misturando-se aos colonizadores europeus. Pode-se dizer com certeza que o tipo primitivo que daria origem ao gaúcho se desenvolveu na região da Banda Oriental (Uruguai) durante todo o século XVIII. Seu ambiente característico é a planície que se estende da Patagônia às fronteiras orientais da Argentina, alcançando o estado do Rio Grande do Sul no Brasil, notoriamente conhecida como pampa. A campanha significa para o gaúcho liberdade e aventura. De espírito libertário, para este indivíduo a cidade é a monotonia, a submissão e a necessidade. Sua língua é uma mistura de castelhano arcaico do século XVI e elementos indígenas, aos quais são adicionados posteriormente elementos portugueses e africanos. O provérbio é o seu modo típico de resposta.

Suas roupas eram funcionais, reflexos de uma origem nômade. Com o passar dos séculos, a indumentária ou pilcha do gaúcho certamente sofreu modificações, e por outro lado conservou certas características. Entre os componentes mais populares da vestimenta de um gaúcho incluem-se o lenço, chapéu de aba larga ou então chapéu de pança de burro, colete, camisa, bombacha, chiripá, boleadeiras, guaiaca (cinto largo, preso por duas fivelas na parte dianteira com coldre para revólver e bolsos laterais), tirador (avental de couro macio que os laçadores usam pendente da cintura) poncho (capa que cobria frente e costas, herdada da indumentária dos vaqueiros paulistas do século XVIII), bota de garrão de potro (bota que não possui cobertura para os dedos dos pés), etc.

Bibliografia:
FELDE, Alberto Zum. El gaucho (em espanhol). Disponível em: <http://www.rau.edu.uy/uruguay/cultura/gaucho.htm> Acesso em: 07 jun. 2012.

El gaucho argentino (em espanhol). Disponível em: <www.elfolkloreargentino.com/gaucho.htm#> Acesso em: 07 jun. 2012.

Indumentária. Disponível em: <http://www.paginadogaucho.com.br/indu/> Acesso em: 07 jun. 2012.

Arquivado em: Cultura, Curiosidades