Conceitos em Física

Por André Luis Silva da Silva
1. Em condições ambientais normais, o ar atmosférico comporta-se como um isolante térmico. Torna-se assim necessário estabelecer-se uma diferença de potencial de aproximadamente 30000 volts para que uma faísca elétrica passe entre duas esferas metálicas separadas por apenas 1 cm. A má condutibilidade elétrica do ar atmosférico pode ser observada em alguns fenômenos: apesar dos fios de uma rede elétrica serem desencapados, não há curto-circuito entre eles. Entretanto, a condução elétrica pelo ar em condições extremas pode ocorrer; é o que acontece entre as nuvens eletricamente carregadas e o solo durante chuvas fortes, o que conhecemos como os “raios” e seus estrondos produzidos, que são os trovões.

2. Sabemos hoje que matéria e energia são descontínuas, ou seja, para cada elemento químico existe uma unidade mínima, o átomo, para cada tipo de energia existe uma unidade mínima, o fóton. Tudo aquilo que o átomo representa para a matéria e está na base da química, o fóton representa para energia e está na base da física.

3. Em 1963 foi dada a definição para uma unidade de tempo, o segundo, a qual está diretamente ligada à Atomística. Ela é a seguinte: “Segundo: duração de 9192631770 períodos da radiação correspondente à transição entre os dois níveis hiperfinos do estado fundamental do átomo de césio 1331”. Na vida cotidiana o homem se baseia em todas as suas ações a essa unidade, e ignora completamente o seu conceito.

4. Na cidade de Magdeburgo, em 1654, Otto von Guericke, conhecido hoje como o inventor da máquina de vácuo, se apoderou de duas meia esferas ocas e juntou-as, sem fixá-las. Então acoplou uma das meias esferas a uma máquina de vácuo, retirando praticamente todo ar interior. Com o auxílio de correntes metálicas, conta a história que atrelou cada meia esfera a oito cavalos, colocados em sentidos opostos, e mandou que os cavaleiros os chicoteassem, mas não conseguiu separá-las. A experiência de Magdeburgo, como se sabe hoje precisamente, pode ser explicada pela diferença entre as pressões: como a pressão externa é muito maior do que a pressão interna, as meias esferas não se separariam apenas com as forças dos cavalos.

5. Como os físicos sabem, Newton é a unidade de medida de força no Sistema Internacional de Unidades (SI), e corresponde “à força que deve ser aplicada a um corpo de massa 1 Kg para produzir uma aceleração de 1 m/s2”1. Já a grandeza Joule é a unidade de energia no SI que corresponde “ao trabalho realizado por uma força de 1 newton que, aplicada a um corpo, produz um deslocamento de 1 m”1. Para a física trabalho e energia possuem as mesmas unidades de medida.

Referências:
1. ATKINS, Peter; JONES, Loreta; Princípios de Química: questionando a vida moderna e o meio ambiente, Porto Alegre: Bookman, 2001.
RUSSELL, John B.; Química Geral vol.1, São Paulo: Pearson Education do Brasil, Makron Books, 1994.