Jolly Roger - A bandeira dos piratas

São conhecidas como Jolly Roger, qualquer uma das várias formas das bandeiras dos navios de piratas, sendo a mais conhecida a caveira com os ossos cruzados, uma bandeira composta de um crânio humano sobre dois ossos longos colocados em “x”, sobre um fundo preto e vazio. Esse estilo foi usado por muitos piratas, incluindo os capitães Edward England e John Taylor. Alguns outros tipos de bandeiras que incluíam uma ampulheta, um símbolo bastante relacionado com a morte, durante os séculos XVII e XVIII. Apesar da grande presença das bandeiras Jolly Roger na cultura popular atual, a maior parte dos piratas costumava usar panos totalmente negros como bandeira.

Historicamente, as bandeiras eram hasteadas para aterrorizar as vítimas dos piratas, provocando que elas se rendessem ao invés de entrarem em batalha, uma vez que a bandeira transmitia a mensagem de que os assaltantes eram bandidos, totalmente desvinculados às regras habituais de batalha, que poderiam, portanto, assassinar todos os derrotados. Desde a decadência da pirataria, muitas unidades militares passaram a usar a Jolly Roger, como uma insígnia de vitória, demonstrando a ferocidade e a dureza dos piratas. Num contexto não militar, hoje os símbolos usados nas antigas Jolly Rogers são usados para alertar locais ou situações de perigo extremo de morte, como veneno ou eletricidade.

O origem da bandeira dos piratas se perdeu com o tempo. Acredita-se que originalmente, os piratas usassem uma bandeira vermelha, que também era um acessório muito comum nos combates navais para representar que os atacantes não estavam dispostos a demonstrar piedade, mesmo se os inimigos se rendessem. Os franceses chamavam essa bandeira vermelha de “Joli Rouge” (linda vermelha), e pode ter sido “inglesada” pelos britânicos, para Jolly Roger. Da bandeira vermelha, acredita-se que alguns piratas começaram a criar suas próprias bandeiras, sempre objetivando que seus inimigos se rendessem o mais rápido possível. Nesses tempos, também era comum o uso da bandeira negra, para sinalizar uma quarentena no navio, já que representa um símbolo universal relacionado à morte. A caveira e os ossos eram geralmente usados pelos capitães, quando eles tinham que registrar mortes na tripulação, em seus diários de bordo.

O primeiro registro de uma bandeira de pirata usando a caveira e os ossos, foi encontrado num diário de bordo, numa nota datada de 6 de Dezembro de 1687. Essa nota descreve piratas usando essa bandeira, não num navio, mas em terra.

Entre os séculos XVII e XVIII, regentes de colônias normalmente solicitavam aos seus corsários, que fizessem uma versão específica da bandeira britânica, a Union Jack de 1606, com uma crista branca no meio, para distingui-los de navios de guerra. Até então, os corsários britânicos, como Sir Henry Morgan, navegava sob as cores da Inglaterra. Sabe-se que as bandeiras negras eram usadas por piratas por pelo menos cinco anos antes da nomenclatura “Jolly Roger” se tornar popular. Um uso ainda mais antigo de uma bandeira negra com a caveira, os ossos cruzados, e a ampulheta é atribuído ao capitão pirata Emanuel Wynn, em 1700, de acordo com uma ampla variedade de fontes.

Depois do fim da Guerra da Sucessão Espanhola em 1714, muitos corsários entraram para a pirataria. Eles ainda usavam as bandeiras vermelhas e negras, mas decoradas com alguns estilos pessoais. Edward England, por exemplo, navegou com três bandeiras diferentes: o seu mastro tinha a bandeira negra, no seu mastro principal, uma vermelha, e no estandarte do navio, usava a bandeira inglesa.

Os piratas não usavam a Jolly Roger a todo o momento. Como outros navios, navios piratas mantinham uma boa variedade de bandeiras, já que, em muitas vezes, navegavam sob cores falsas, ou mesmo sem bandeira alguma, até que os seus alvos estivessem ao alcance de seus canhões. Quando as vítimas estivessem ao alcance, a Jolly Roger poderia ser hasteada, geralmente ao mesmo tempo em que era dado um tiro de alerta, mostrando às vítimas a identidade dos piratas, dando-as a chance de se renderem. Se um navio decidisse resistir à abordagem, então a Jolly Roger era trocada por uma bandeira vermelha, indicando que os piratas levariam o pirata à força, sem piedade. Geralmente, os corsários eram juramentos de se caso um navio inimigo resistisse, mas se rendesse, a tripulação não deveria ser executada.

Atualmente, as bandeiras Jolly Roger, costumam ser muito usadas pelos movimentos da pirataria virtual. O importante site da Internet, Pirate Bay, por exemplo, usa esse símbolo.

Fontes:
http://en.wikipedia.org/wiki/jolly_Roger
http://pirata-os-senhores-das-aguas-sombrias.blogspot.com.br/2012/01/jolly-roger-historia-da-bandeira-e-dos.html

Arquivado em: Curiosidades