População de Portugal

Por Thais Pacievitch
Portugal tem uma população de aproximadamente 10.676.910 habitantes, o que implica numa densidade demográfica de 125 hab/km², muito maior do que o restante da península ibérica.

A composição étnica de Portugal é uma combinação rica de vários povos: celtas, árabes, romanos, lusitanos, visigodos e celtiberos. O portugês é o idioma falado pela imensa maioria da população, mas também o Mirandês, além de ensinado nas escolas do conselho de Miranda do Douro (Distrito de Bragança), é reconhecido oficialmente.

A distribuição da população em Portugal apresenta importantes diferenças entre o sul e o norte e entre o interior e o litoral. O norte e o litoral têm densidades populacionais notavelmente maiores ao resto do país. Regiões como Lisboa e o Porto superam os 600 hab/km², enquanto que em Bragança, Portoalegre, Évora e Beja, apenas superam os 3 hab/km². Estas diferenças se acentuaram durante a década de 60, quando um autêntico êxodo rural reduziu as populações próximas à fronteira com a Espanha. As áreas de atração do interior são os núcleos industriais e turísticos: Lisboa, Porto, Setúbal, Aveiro, Braga. Faro e Algarve, geralmente principal destino turístico.

A distribuição da população portuguesa ocorre de acordo com a faixa etária da seguinte maneira: 0 – 14 anos, 16,4% (912.995 homens e 835,715 mulheres); 15 – 64 anos, 66,2% (3.514.905 homens e 3.555.097 mulheres) e 65 anos ou mais, 17,4% ( 764.443 homens e 1.093.755 mulheres). Em 2007, a taxa de crescimento da população portuguesa foi de 0,334%, a taxa de nascimento foi de 10,59 nascimentos e a de mortalidade foi de 10,56 para cada 1000 habitantes.

Segundo dados de 2008, a taxa de mortalidade infantil em Portugal ocorre da seguinte forma: total: 4,85mortes/1000 nascimentos; homens 5,31 e mulheres 4,36 mortes/1000 nascimentos. A expectativa de vida no nascimento é de 78,04 anos (74,78 para os homens e 81,53 para as mulheres). A taxa de fertilidade é de 1,49 infantes nascidos por mulher. 93,3% da população portuguesa são alfabetizados (95,5% dos homens e 91,3% das mulheres).