Lusitanos

Mestrado em História (UFJF, 2013)
Graduação em História (UFJF, 2010)

Os Lusitanos foram um povo ibérico pré-romano que vivia em grande parte do que hoje é Portugal.

Habitando a península ibérica desde a idade do ferro, os Lusitanos são considerados um povo sem história pelo fato de não terem deixado registros antes da chegada dos romanos. O que temos de informação sobre os Lusitanos nesse extenso período é relatada por gregos e romanos antigos. Ainda que a origem desse povo não seja bem determinada, é possível que tenham surgido nos Alpes Suíços e migrado para a península ibérica por causa do frio. A miscigenação feita no percurso e promovida no novo território é que teria dado origem efetivamente aos Lusitanos.

Já na fase de expansão do Império Romano, há muitas fontes sobre os Lusitanos. Estes resistiram durante muito tempo à invasão e dominação dos romanos, que veio a acontecer em 29 a.C.. Logo em seguida, foi criada a província romana da Lusitânia que é correspondente a praticamente todo o território de Portugal nos dias de hoje.

O processo de dominação romana foi demorado e complicado, isso porque os Lusitanos eram reconhecidos por serem hábeis na luta de guerrilhas. Como grandes combatentes, estiveram presentes como tropas mercenárias na maioria das famosas guerras da História Antiga. Apesar de serem pacíficos, quando não incomodados, os Lusitanos tinham uma preparação militar diferenciada e eram grandes combatentes. Até as mulheres eram corajosas combatentes que dividia lado a lado os campos de batalha com os homens. Possuíam toda uma organização para combates e um destacado treinamento militar que se iniciava quando ainda eram bem jovens.

A conquista dos romanos foi muito dificultada, tendo em vista esse contexto. Os Lusitanos já enfrentavam os romanos desde que fizeram parte do exército púnico como mercenários. Sérvio Galba propôs um acordo de paz com eles como armadilha para promover uma chacina. O saldo dessa conduta foi um alto índice de baixas sofridas pelos romanos durante oito anos por causa dos ataques Lusitanos. Um dos líderes lusitanos no combate aos romanos foi Viriato, que foi assassinado traiçoeiramente. Com sua morte, Roma avançou matando e destruindo tudo que encontrava pela frente. Mas isso não foi suficiente para calar os lusitanos, que permaneceram sem a total submissão.

Como os Lusitanos eram um povo essencialmente guerreiro, o combatente ocupava uma posição de destaque na hierarquia social. Constituía-se em uma sociedade aristocrática onde o líder era eleito em uma assembleia popular. Praticavam sacrifícios humanos em seus rituais religiosos e reconheciam os sacerdotes como homens dotados de grande prestígio, sabedoria e experiência.

Fontes:
http://www.igespar.pt/media/uploads/revistaportuguesadearqueologia/4_2/8.pdf
http://pt.wikipedia.org/wiki/Lusitanos
VILATELA, Luciano Pérez. Lusitania: historia y etnologia. Real Academia de la Historia, 2000.

Arquivado em: História da Europa