Afasia

A afasia é uma deterioração da função da linguagem falada e escrita, após ter sido adquirida de maneira normal e sem déficit intelectual correlativo. É caracterizada pela dificuldade em nomear pessoas e objetos.

A principal causa da afasia é o acidente vascular cerebral (AVC), que resulta em uma lesão cerebral. Deste modo, essa patologia provavelmente é a maior sequela ou limitação, do ponto de vista pessoal, social ou econômico, resultante de um dano cerebral.

Dentre os tipos de afasia existentes, encontram-se:

  • Afasia de Wernecke: caracteriza-se pela fala fluente, ou logorréia, que não faz sentido para o ouvinte, embora a pessoa acredite estar falando correto e mantendo a entonação adequada. Normalmente, o paciente com logorréia apresenta dificuldade de compreensão e de expressão, mas consegue articular as palavras e irrita-se quando não é compreendido. É comum também esses pacientes articularem palavras que existam, mas que juntas não representam nenhum significado lógico.
  • Afasia de Broca: neste caso o paciente preserva a compreensão, mas têm dificuldade para falar, porque lhe faltam as palavras. Algumas escolhem jargões, uma palavra ou um nome qualquer para situações distintas e acreditam estar comunicando o que querem dizer.
  • Afasia global: é quando ocorre a perda total da capacidade de fala, compreensão, leitura e escrita.

O diagnóstico é feito através da avaliação da capacidade de compreensão e expressão do paciente. O correto é iniciar pela avaliação sensorial, já que a deficiência auditiva pode interferir no processo de comunicação. Nos casos de hemiplegia conseqüente de acidentes vasculares cerebrais, se faz necessário ter certeza de que apenas um lado está comprometido, antes de solicitar ao paciente que movimente o outro braço para mostrar que compreende o que lhe é pedido.

O tratamento para a afasia é longo e deve ser o mais freqüente possível. A terapia baseia-se em exercícios que estimulem a linguagem oral e escrita. Para isso é importante planejar com antecipação as sessões levando em conta a idade do paciente, o grau de instrução e suas preferências pessoais, além do grau de perda verificado.

O tempo de duração de tratamento irá depender do prognóstico inicial realizado após uma avaliação. Alguns pacientes afásicos recuperam-se em tempo relativamente curto enquanto outros podem recuperar-se totalmente.

Além do tratamento médico, existe também a opção de combinação das terapias fisioterápicas, fonoaudiológicas, ocupacional e psicológica.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Afasia
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?13
http://www.drauziovarella.com.br/Sintomas/4789/afasia
http://www.webartigos.com/articles/2583/1/Afasia/pagina1.html
http://www.nead.unama.br/site/bibdigital/pdf/artigos_revistas/128.pdf

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.
Arquivado em: Doenças