Cancro-mole

Por Débora Carvalho Meldau
O cancro mole, também conhecido como úlcera mole venérea ou cancróide, é uma doença sexualmente transmissível (DST), que tem como agente etiológico a bactéria Haemophilus ducreyi. Esta é uma bactéria gram-negativa, imóvel e difícil de ser cultivada em meios artificiais.

Ocorre com mais frequência em indivíduos do sexo masculino, acometendo, na maioria das vezes, o prepúcio, enquanto que nas mulheres afeta o colo uterino e os grandes e pequenos lábios. Todavia, pode afetar também o ânus e, mais raramente, os lábios, a boca e a garganta. É uma doença altamente contagiosa, transmitida apenas durante a relação sexual (vaginal, anal e oral) quando não há o uso de preservativos. A sua existência eleva a probabilidade de transmissão do HIV e o procedimento de circuncisão é protetor.

Após adquirir a bactéria através do ato sexual, irá levar alguns dias (período de incubação é de 2 a 5 dias) para surgir os sintomas do cancro mole. Esta doença apresenta-se como úlceras dolorosas (com cerca de 3-50 mm), com a base mole, avermelhada (hiperemiada), com fundo purulento e de formato irregular que compromete especialmente a genitália externa. Os linfonodos regionais (inguinais) apresentam-se infartados e facilmente palpáveis; quando a doença não é tratada; estes gânglios podem irromper na pele drenando pus.

O diagnóstico é feito com base no histórico e quadro clínico, sendo que a confirmação é feita por meio de exames laboratoriais, através da pesquisa do agente no material colhido das lesões. Recomenda-se que o parceiro também se submeta aos exames e ao tratamento para que não haja a possibilidade de um novo contágio.

O tratamento é feito com o uso antibióticos, higiene local e aplicações de compressas com permanganato de potássio diluído ou água boricada. Nos casos de inflamações purulentas, o líquido é retirado cirurgicamente. O correto é que o paciente seja acompanhado por três meses para que haja a certificação de que houve a cura completa. Recomenda-se que o parceiro também se submeta aos exames e ao tratamento para que não haja a possibilidade de um novo contágio.

Como essa doença é transmitida exclusivamente por meio do ato sexual, sua prevenção é feita através do uso de preservativos (camisinha). Nos casos de infecção de gestantes, essa deve informar imediatamente o médico, pois mesmo não apresentando riscos ao feto, o tratamento é importante.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Cancro_mole
http://www.dst.com.br/pag02.htm

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.