Caspa

Por Débora Carvalho Meldau
A caspa, também conhecida como seborréia, é uma dermatite seborréica que acomete de 2 a 5% da população, sendo mais comum em indivíduos do sexo masculino. Pode ser mais intensa em recém-nascidos e a partir da adolescência.

Caspa. Foto: Roblan / Shutterstock.com

Caspa. Foto: Roblan / Shutterstock.com

A dermatite seborréica é uma doença da pele que ataca o couro cabeludo, face e algumas outras regiões de corpo, principalmente onde a presença de glândulas sebáceas é maior. Causa eritema, lesões avermelhadas descamativas e prurido.

A sua etiologia não foi muito bem elucidada, mas acredita-se que a oleosidade excessiva e a presença de um fungo (Pityrospurum ovale) presente na superfície epitelial estão relacionados com o processo.

A caspa não é contagiosa, e mesmo que sua etiologia ainda não tenha sido elucidada, sabe-se que pode ser agravada com o frio, transpiração, baixa frequência de lavagens dos cabelos e estado de tensão nervosa que propiciam a proliferação de microrganismos, como bactérias e fungos no couro cabeludo.

As manifestações clínicas são: intensa produção de oleosidade (seborréia), descamação (caspa) e prurido (coceira). A caspa pode variar desde fina descamação, até a formação de grandes crostas aderidas ao couro cabeludo; o prurido pode ser intenso.

Normalmente o diagnóstico é clínico, feito por meio da localização e do tipo das lesões, associados com fatores desencadeantes. Dificilmente é necessária a realização de exames de pele, como biópsia, para realizar o diagnóstico diferencial com outra doença de pele.

Os especialistas advertem para não se deixarem influenciar por propagandas enganosas, pois existe no mercado uma enorme quantidade de xampus que prometem verdadeiros milagres contra a caspa, sendo que alguns destes podem até agravar o quadro. Procure utilizar apenas xampus receitados por um dermatologista.

Substâncias como o sulfato de selênio, zinco piridine, corticóides, ketoconazol, e o octopirox, quando utilizados sob a forma de xampus, condicionadores ou tônicos capilares, têm apresentado bons resultados no controle da caspa.

Quando o tratamento médico adequado é realizado corretamente pode controlar, ou até mesmo, acabar com a caspa. Todavia, isso não significa que será para o resto da vida, pois em certas situações, ela pode voltar.

Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Dermatite_seborreica
http://www.dermatologia.net/novo/base/doencas/ds.shtml
http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?378
http://boasaude.uol.com.br/lib/ShowDoc.cfm?LibDocID=3718&ReturnCatID=666
http://www.copacabanarunners.net/caspa.html
http://www.dermatologia.net/novo/base/doencas/ds.shtml

AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta página devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste site se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas.